Clopidogrel Acetylsalicylic acid Zentiva, inn-clopidogrel + Acetylsalicylic acid



Baixar 265.27 Kb.
Pdf preview
Página7/41
Encontro08.10.2019
Tamanho265.27 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   41
Outras terapêuticas concomitantes com clopidogrel  

Uma vez que o clopidogrel é metabolizado no seu metabolito ativo em parte pelo CYP2C19, o uso de 

medicamentos que inibem a atividade desta enzima têm um resultado esperado de redução dos níveis 

do metabolito ativo do clopidogrel. A relevância clínica desta interação é incerta. Como precaução o 

uso concomitante de inibidores fortes ou moderados do CYP2C19 deve ser desencorajado (ver 

secções 4.4 e 5.2). 

 

Os medicamentos que são inibidores fortes ou moderados do CYP2C19 incluem, por exemplo, 



omeprazol e esomeprazol, fluvoxamina, fluoxetina, moclobemida, voriconazol, fluconazol, ticlopidina 

e efavirenz. 

 

Inibidores da Bomba de Protões:  



O omeprazol 80 mg administrado uma vez ao dia ao mesmo tempo que o clopidogrel ou com 12 horas 

de intervalo entre as administrações dos dois medicamentos diminuiu a exposição do metabolito ativo 

em 45% (dose de carga) e 40% (dose de manutenção). A diminuição foi associada a uma redução na 

inibição da agregação plaquetária em 39% (dose de carga) e 21% (dose de manutenção). É esperado 

que o Esomeprazol tenha uma interação similar com o clopidogrel. 

 

Dados inconsistentes sobre as implicações clínicas desta interação farmacocinética 



(PK)/farmacodinâmica (PD) em termos de acontecimentos cardiovasculares major foram notificados 

tanto em estudos observacionais como clínicos. Como precaução, o uso concomitante de omeprazol 

ou esomeprazol deve ser desencorajado (ver secção 4.4).  

 

Foram observadas reduções menos pronunciadas na exposição do metabolito com pantoprazole e 



lansoprazole. 

As concentrações plasmáticas de metabolito ativo foram reduzidas em 20% (dose de carga) e 14% 

(dose de manutenção) durante o tratamento concomitante com pantoprazol 80 mg uma vez ao dia. Isto 

foi associado a uma redução média da inibição da agregação plaquetária em 15% e 11%, 

respetivamente. Estes resultados indicam que o clopidogrel pode ser administrado com pantoprazol. 

 

Não existe evidência de que outros medicamentos que reduzem a acidez gástrica tais como 



antagonistas dos recetores H2  ou antiácidos interfiram com a atividade antiagregante do clopidogrel. 


 

Outros medicamentos: Foram efetuados outros estudos clínicos com o clopidogrel e outros 



medicamentos administrados concomitantemente, para investigar potenciais interações 

farmacocinéticas (PK) e farmacodinâmicas. Não se observaram quaisquer interações 

farmacodinâmicas clinicamente importantes, na administração concomitante de clopidogrel e atenolol, 

com nifedipina ou com atenolol e nifedipina em simultâneo. Para além disso, a atividade 

farmacodinâmica do clopidogrel não foi significativamente influenciada pela coadministração de 

fenobarbital ou estrogénio. 

 

As farmacocinéticas da digoxina ou da teofilina não foram alteradas pela adminstração concomitante 



do clopidogrel. Os antiácidos não alteraram a extensão da absorção do clopidogrel. 

 

Os dados recolhidos do estudo CAPRIE, indicam que a fenitoína e a tolbutamida que são 



metabolizados pelo CYP2C9 podem ser coadministradas em segurança com o clopidogrel. 

 

Medicamentos do substrato CYP2C8: clopidogrel demonstrou aumentar a exposição à repaglinida em 



voluntários saudáveis. Estudos in vitro demonstraram que o aumento à exposição de repaglinida se 

deve à inibição do CYP2C8 pelo metabolito glucoronido de clopidogrel. A administração 

concomitante de clopidogrel e fármacos eliminados principalmente pelo metabolismo CYP2C8 (ex., 

repaglinida, paclitaxel) deve ser tida em consideração com precaução devido ao risco de aumento das 

concentrações no plasma, (ver secção 4.4). 

 

Outras terapêuticas concomitantes com AAS  

Foram notificadas interações com os seguintes medicamentos para o AAS: 

 

Uricosúricos (benzobromarona, probenecida, sulfipirazona)  



É necessária precaução porque o AAS pode inibir os efeitos dos agentes uricosúricos através da 

eliminação competitiva do ácido úrico. 

 

Metotrexato  



Devido à presença de AAS, o metotrexato em doses superiores a 20 mg/semana deve ser usado com 

precaução com Clopidogrel/Ácido Acetilsalicílico Zentiva uma vez que pode inibir a depuração renal 

do metotrexato, o que pode conduzir à toxicidade da medula óssea.  

 

Tenofovir 



A administração concomitante de tenofovir disoproxil fumarato e AINE’s pode aumentar o risco de 

insuficiência renal. 

 

Ácido valpróico 



O uso concomitante de salicilatos e ácido valpróico pode resultar na diminuição da ligação às 

proteínas por parte do ácido valpróico e inibição do metabolismo deste, resultando no aumento dos 

níveis no plasma do ácido valpróico total e livre.  

 

Vacina da varicela 



Recomenda-se que os doentes vacinados com a vacina da varicela, não tomem salicilatos num 

intervalo de 6 semanas após receberem a vacina. Ocorreram casos de Síndrome de Reye após o uso de 

salicilatos durante infeções com varicela (ver secção 4.4). 

 

Acetazolamida  



Recomenda-se precaução ao administrar concomitantemente salicilatos com acetazolamida uma vez 

que existe risco acrescido de acidose metabólica. 

 

Nicorandilo 



Nos doentes a receber tratamento concomitante com nicorandilo e AINE’s incluindo AAS e ASL, 

existe um risco acrescido para complicações graves tais como ulcerações gastrointestinais, perfuração 

e hemorragia (ver secção 4.5). 

 



Outras interações com AAS  

Foram também notificadas interações, com doses mais elevadas (anti-inflamatórias) de AAS, com os 

seguintes medicamentos: inibidores da enzima de conversão da angiotensina (ECA), fenitoína, 

bloqueadores beta, diuréticos e agentes hipoglicemiantes orais.  

 

Álcool 



O álcool pode aumentar o risco de lesão gastrointestinal quando tomado com AAS. Os doentes devem 

ser aconselhados sobre os riscos de ocorrência de lesão gastrointestinal e hemorragia enquanto tomam 

clopidogrel com AAS e ingerirem de álcool, sobretudo se o consumo de álcool for crónico ou 

excessivo (ver secção 4.5). 

 

Outras interações com clopidogrel e AAS  

Mais de 30,000 doentes participaram em ensaios clínicos com clopidogrel mais AAS em doses de 

manutenção menores ou iguais a 325 mg e aos quais foram administrados concomitantemente vários 

medicamentos incluindo diuréticos, bloqueadores beta, IECA’s, antagonistas de cálcio, 

hipolipemiantes , vasodilatadores coronários, hipoglicemiantes (incluindo insulina), agentes 

antiepiléticos, e antagonistas da glicoproteína IIb/IIIa, sem evidência de interações adversas 

clinicamente significativas. 

 

Para além da informação relativa às interações específicas do medicamento acima descritas, não foram 



realizados estudos de interação com o Clopidogrel/Ácido Acetilsalicílico Zentiva e alguns 

medicamentos normalmente administrados em doentes com doença aterotrombótica.  

 




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   41


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal