Capa do catálogo catálogo: teses, dissertaçÕes e monografias natal 2012


 TÍTULO: A CICATRIZ DE ULISSES: IMAGINÁRIO; MASCULINIDADE; EDUCAÇÃO



Baixar 233.28 Kb.
Página20/24
Encontro09.02.2022
Tamanho233.28 Kb.
#21508
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   24
1997
 TÍTULO: A CICATRIZ DE ULISSES: IMAGINÁRIO; MASCULINIDADE; EDUCAÇÃO

AUTOR: Hermano Machado Ferreira Lima

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Tese de Doutorado em Educação - 1997

 

Nos romances de formação – bildungsroman - perpassa um imaginário acerca do processo de formação e educação do homem. Avaliam-se três narrativas de autores brasileiros característicos deste gênero literário. São eles: O Ateneu de Raul Pompeia, Doidinho de José Lins do Rêgo e Amar, Verbo Intransitivo de Mário de Andrade. Nos dois primeiros, a ação transcorre durante o período em que os personagens principais estão internos em seus respectivos colégios. Em Amar, Verbo Intransitivo, "uma professora de amor" é contratada e vai morar com uma família sob o pretexto de ensinar alemão e piano. As análises partem do pressuposto teórico de que a formação na sociedade burguesa tem como ideais a disciplina e o desenvolvimento da masculinidade e da virilidade. O trabalho divide-se em duas partes. Na primeira, é feita uma reconstrução dos conceitos de disciplinamento, masculinidade/virilidade, tomando como ponto de partida as ideias de Michel Foucault; na segunda, são procedidas as análises de cada um dos romances. Um "Post Scriptum" questiona sobre o ideal burguês de formação do homem.


TÍTULO: ENCANTAMENTO E DESENCANTAMENTO DO EDUCADOR

AUTOR: Otávio Augusto de Araújo Tavares

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Tese de Doutorado em Educação - 1997

 

O processo de mudança social opera uma metamorfose no homem e na sociedade colocando novas exigências e impondo a necessidade da sua adaptação às novas formas de encarar o fazer científico. A ciência contemporânea vem validando, cada vez mais, a importância que assume o imaginário social na formatação das representações. Essas representações expressam a maneira como o homem vê o mundo e, consequentemente, as relações sociais que caracterizam cada sociedade. As representações são abordadas na perspectiva de estudiosos como Moscovici, Jodelet, Madeira e Alloufa, introduzindo-se o entendimento de Morin sobre esse fenômeno no qual a representação é assumida como a base do processo de conhecimento do homem. O pesquisador identifica as representações de professores de escolas públicas e privadas de Natal sobre a educação, através de entrevistas abertas, mapeando-as de forma a perceber a dinâmica da construção de seus discursos. O mapeamento dos referentes sociais permitiu entender porque o professor apresenta, simultaneamente, expressões de encantamento e desencantamento, uma vez que essas contingências se constituem como emergências cognitivas propriamente humanas. Assim, longe de tomá-las como expressões opostas, encanto e desencanto são pólos complementares, pois co-existem no processo de crescimento do homem. Dessa perspectiva, o autor propõe que a educação deve ser assumida como um processo por meio do qual torna-se possível renovar o encantamento ou reencantamento do educador, a partir de uma revisão da sua prática, na qual estejam presentes tantos os elementos objetivos da racionalidade humana, como aqueles integrantes da sua subjetividade. O reencantamento do educador está vinculado à assunção de uma nova atitude de pensar e fazer ciência, que deve nortear a prática educativa, pois reconhece a importância da dialogia entre argumentação lógica e simbólica.



TÍTULO: IMAGENS DA TERRA: POR UMA POÉTICA DA LUTA POLÍTICA

AUTOR: Alexsandro Galeno Araújo Dantas

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais - 1997

 

Nesta pesquisa tenta-se, como um “colhedor de imagens”, falar da terra e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra – MST – como personagens de uma trama de reencontro ancestral, através das várias imagens presentes no imaginário dos trabalhadores no assentamento Zabelê, município de Touros/RN. Concebendo o MST como pretexto ou algo intermediário para investigar um elemento universal: a Terra como imagem. A partir das narrativas dos sem-terra, o pesquisador esboça um caminho interpretativo onde o seu material de pavimentação foi produzido, sobretudo, pelas fábricas de metáforas que as paisagens mentais ou as “imagens imaginadas” foram capazes de produzir.


TÍTULO: RAZÃO E DISCURSO: OS CATÓLICOS E O CONTROLE DA NATALIDADE.

AUTOR: Mário Lourenço de Medeiros

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais - 1997

 

As instituições se apresentam aos indivíduos com os seus discursos normativos. Tais discursos se caracterizam por um "núcleo duro" a partir do qual se estruturam e se mantêm. Parece que aos indivíduos, enquanto destinatários e consumidores do discurso institucional, não lhes cabe outra saída a não ser a completa aceitação/submissão ou rejeição/exclusão. O presente trabalho analisa essa relação discursiva indivíduo/instituição a partir de dois ângulos: de um lado, trata do discurso oficial e normativo da igreja católica romana sobre “o controle da natalidade” e seus métodos. O recorte empreendido diz respeito ao discurso que a igreja produziu, nesse campo, a partir do Concílio Vaticano II. Do outro lado, a análise volta-se para os discursos individuais. Aí são analisadas múltiplas falas de indivíduos ligados ao ECC - Encontro de Casais com Cristo – na Diocese de Caicó, região do Seridó - RN. O trabalho mostra como, a partir de uma relação discursiva, os indivíduos respondem criativamente à normatividade do discurso institucional e aos desafios do viver cotidiano. As respostas, ao mesmo tempo que superam posições extremas como “aceitação X rejeição”, evitam o confronto direto com a instituição e acabam por imprimir dinamicidade própria ao discurso doutrinário da Igreja.




Baixar 233.28 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   24




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal