Capa do catálogo catálogo: teses, dissertaçÕes e monografias natal 2012



Baixar 233.28 Kb.
Página14/24
Encontro09.02.2022
Tamanho233.28 Kb.
#21508
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   24
2002
TÍTULO: ALÉM DOS OUTDOORS...

AUTOR: Renato Breno Maurício de Macedo

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Graduação em Ciências Sociais – 2002

 

A partir de diversas imagens e seus diferentes modos de leitura, o pesquisador realiza uma escrita ensaística ao trazer para o debate a originalidade perturbadora das campanhas publicitárias do grupo Benetton e seu criador Oliviero Toscani. A Benetton e Toscani conseguem, através de seus Outdoors, ao mesmo tempo, anunciar o logotipo, causar polêmica e, ainda, circular nos mais diferentes meios de comunicação, potencializando debates que comunicam suas ideias, expõem seus pensamentos e demonstram suas posturas que não passam despercebidas na sociedade contemporânea. Os outdoors atuam sobre o homem urbano, que não consegue fugir do alcance da publicidade que o aborda frequentemente em todos os passos de seu cotidiano e, com uma certa naturalidade, cercam e convivem com seu público alvo.



TÍTULO: APRENDER A COM(VIVER): O AFETUAL NA APRENDIZAGEM

AUTOR: Luzia Ferreira Pereira

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais – 2002


 A dissertação é uma reflexão a respeito do ensino-aprendizagem, delimitado no âmbito da educação infantil. Argumenta a respeito da necessidade de convivência afetual entre professor e aluno. Religa três bases de referência: a experiência profissional da pesquisadora como professora de crianças de 06 (seis) anos de idade, as imagens de visões de mundo presentes no romance Meu Pé de Laranja Lima de José Mauro Vasconcelos e no filme Central do Brasil e, em terceiro lugar, os importantes argumentos de Humberto Maturana, Edgar Morin, Ilya Prigogine e Antônio Damásio, sobre a relação entre aprendizagem e o domínio afetual.
TÍTULO: ARTE, METÁFORA DA CIÊNCIA DO SÉCULO XXI

AUTOR: Sânzia Pinheiro Barbosa

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Educação – 2002

 

O relógio como metáfora do tempo no século XVII nos legou uma natureza submissa, um mundo estupidamente monótono e mecânico, relações sociais extremamente hierarquizadas, um conhecimento fragmentado, que expressa a desarmonia do nosso espírito com o cosmos. Para o "poeta da termodinâmica", Ilya Prigogine, a metáfora da ciência que o século XX inaugura é a arte. Para pensar esta sugestão, a pesquisadora expõe alguns movimentos da arte moderna, traça ligações entre a arte e ciência, traz o movimento do poema processo, que nasce no mesmo ano da teoria das Estruturas Dissipativas de Prigogine. Relaciona as obras de J. Medeiros e Sayonara Pinheiro com a teoria do vir-a-ser, encontrando nessas obras imprevisibilidade e irreversibilidade.


TÍTULO: BIOSSÍNTESE E COMPLEXIDADE

AUTOR: Luísa Ester Barbalho de Freitas

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais – 2002

 

A dissertação trata de estabelecer relações entre a Biossíntese, a abordagem de psicoterapia corporal europeia, e as Ciências da Complexidade, a partir de sua concepção da condição humana. Nascida em meados da década de 70, fundada por David Boadella, um psicoterapeuta inglês, como um desdobramento no movimento reichiano, essa abordagem se caracteriza por ser um sistema de práticas e técnicas abertas, sendo esse o ponto crucial de aproximação com as Ciências da Complexidade. A pesquisa foi efetivada a partir de uma entrevista concedida por David Boadella, e da análise do conteúdo teórico dessa teoria. Para a realização dessas reflexões, a pesquisadora parte de um levantamento histórico das psicoterapias corporais, desde sua base psicanalítica, seu surgimento a partir de Reich e suas ramificações atuais.


TÍTULO: DE HOMENS E DE PEIXES: A METAMORFOSE DA VIDA NA ÁGUA

AUTOR: Sérgio Cardoso de Moraes

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Educação – 2002

 

A dissertação realiza uma discussão acerca da pesca e problematiza as relações entre homens e natureza. A compreensão de educação, enquanto transmissão do capital cognitivo de conhecimentos acumulados, norteia a temática em questão. Parte-se da região amazônica, mas amplia-se a discussão tendo por suporte outras pesquisas nas regiões Sudeste e Nordeste do Brasil, em lugares onde a pesca é uma atividade que se conjuga com outras formas de reprodução da vida material e cultural. Problematiza-se a funcionalidade dos saberes da tradição em relação à atividade pesqueira. Faz-se também referências a alguns mitos ligados à pesca que, em conjunto com as práticas de captura e as orientações dos "intelectuais" da pesca, caracterizam o modo de vida dos pescadores.


 TÍTULO: FRIDA KAHLO: IMAGENS DA CONDIÇÃO HUMANA

AUTOR: Jarileide Cipriano da Silva

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais – 2002

 

Esta dissertação constitui-se em uma reflexão sobre a condição humana a partir da consciência do duplo, noção desenvolvida por Edgar Morin, sobretudo em "O Paradigma Perdido" e "O Homem e a Morte". Nessas obras, o autor defende a tese de que a arte é uma resposta material e simbólica para enfrentar e transcender a finitude da espécie. Na defesa dessa mesma tese, a pesquisadora toma como referência a obra de Frida Kahlo (1907-1954), uma das mais expressivas artistas mexicanas do século 20. Constata que Frida expressa - sobretudo por meio das imagens e dos auto-retratos - sua luta contra a morte e a afirmação da vida, ou ainda, constrói uma forma de "resolução" da tensão vida-morte. A pesquisa tem como referência a contextualização da vida e da obra da artista.


TÍTULO: MOSAICOS DE VIDA: A FUNÇÃO EDUCATIVA DE CONTAR HISTÓRIAS

AUTOR: Bertulino José de Souza

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida/Waní Fenandes Pereira

Dissertação de Mestrado em Educação – 2002

 

A dissertação investe na valorização do ato de contar histórias de vida como uma atitude educacional que recupera os valores do sujeito. A reflexão parte da ideia de complexidade, tal como ela é problematizada por pensadores como Edgar Morin, Clarissa Pinkola Estés e outros. Esse investimento aposta na possibilidade de rejuntar conteúdos dispersos e realimentar uma forma de revalorização do sujeito a partir da educação. Mosaicos de Vida: a função educativa de contar histórias tem como registro inicial a experiência realizada junto a um grupo de idosas da cidade de Caicó-RN, através de um projeto de extensão universitária, desenvolvido no período de setembro/1998 a julho /2000.


TÍTULO: TAUROPHTONGO: DA NATUREZA E DA CULTURA

AUTOR: Eugênio Pereira Soares

ORIENTADORA: Maria da Conceição X. de Almeida

Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais – 2002

 

Esta dissertação é um grito-mugido, que reconta um pouco a história dos humanos e a sua relação com os outros animais. Parte integrante da natureza, o homem distanciou-se desta condição, operacionalizando a ruptura entre natureza/cultura, como demonstram Claude Lévi-Strauss e Edgar Morin, que tangeram este trabalho pelos atalhos do conhecimento e da descoberta intelectual. Alerta ainda para a crueldade imposta às diversas formas de vida não humanas e utiliza o Boi como símbolo desta relação assimétrica, competitiva e desigual entre nós, homens, e todas as outras espécies vivas. Taurophtongo é; literalmente, a voz do boi, um neologismo criado por Guimarães Rosa e aproveitado neste trabalho como título e artifício narrativo para sensibilizar ouvidos humanos.




Baixar 233.28 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   24




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal