Caminhos do homem: do imperialismo ao Brasil no século XXI, 3º ano


Pensando no Enem – questões solucionadas e comentadas



Baixar 8.19 Mb.
Página451/464
Encontro08.10.2019
Tamanho8.19 Mb.
1   ...   447   448   449   450   451   452   453   454   ...   464
Pensando no Enem – questões solucionadas e comentadas

Unidade 1 – O mundo contemporâneo: do imperialismo à Nova Ordem Mundial

Capítulo 1 – O imperialismo, as guerras mundiais e os grandes processos revolucionários do século XX

Páginas 92 a 94

1. (a)

Comentário: é possível afirmar que as duas guerras mundiais que marcaram a primeira metade do século XX foram guerras de redivisão de mercados e áreas de influência, nesse sentido, a expansão imperialista e as crises inerentes a esta estiveram na raiz dos conflitos, conforme indicado na alternativa (a). Ao mesmo tempo, a emergência de um nacionalismo radical e agressivo também tem relação com a eclosão das duas guerras mundiais. Por fim, ainda de acordo com a alternativa (a), a emergência dos regimes totalitários, como o nazismo e o fascismo, relaciona-se especificamente com o desencadeamento da Segunda Guerra Mundial.



2. (a)

Comentário: os regimes totalitários que emergiram no período entre as duas guerras mundiais, como o Fascismo e o Nazismo, adotaram uma postura de direita radical, que estimulou a violência como forma de gerar coesão interna, obediência às diretrizes do partido e de seu líder. Nesse sentido, conforme indicado na alternativa (a), foram criadas organizações paramilitares, como a “Juventude Hitlerista”, que tinham por objetivo mobilizar os jovens em torno da ideologia que alicerçava esses regimes e se caracterizavam pelo sectarismo, culto à violência e pela repressão sistemática e implacável contra os adversários, principalmente os comunistas.



3.(b)

Comentário: a crença na infalibilidade do líder e em seus dotes extraordinários de chefe, conforme indicado na alternativa (b), pode ser exemplificada pelo fascismo italiano, movimento político que ascendeu ao poder na Itália, em 1922. A liderança incontestável de seu líder, “Il Duce” (aquele que conduz), era intensificada pelo poder da propaganda, que transformou a política em um grande espetáculo de massa e se cristalizava em torno da figura carismática de Benito Mussolini, aquele “que tem sempre razão”. Não por acaso, o totalitarismo de direita fascista fundamentava-se no princípio imposto por Mussolini, segundo o qual cabia à nação “Crer, Obedecer, Combater” (Credere, Obedire, Combattere). Na análise da questão, no entanto, deve-se chamar a atenção para outras formas de poder carismático, como o “culto à personalidade” que caracterizou o regime stalinista soviético.


Página 371

Por fim, ressalta-se que a questão, observada em uma perspectiva estritamente técnica, não teria resposta, uma vez que o “poder carismático” fascista de Mussolini foi exercido sob uma monarquia constitucional, entre 1922 e 1943, exceto no período entre 1943 e 1945, no contexto da efêmera “República Social Italiana”.



4. (b)

Comentário: a Guerra Civil Espanhola (1936-1939), conforme o texto que dá suporte à questão, teve uma dimensão supranacional à medida que contrapôs forças internacionais que se mobilizaram ao lado dos franquistas (Itália fascista e Alemanha nazista) e republicanos (Brigadas Internacionais e União Soviética). Nessa perspectiva, ela pode ser considerada um laboratório da Segunda Guerra Mundial ao antecipar uma correlação de forças políticas antagônicas que iria se cristalizar com o desenrolar do conflito mundial iniciado em 1939. Conforme indicado na alternativa (b), simpatizantes de esquerda, de matizes ideológicos variados e oriundos de dezenas de países, mobilizaram-se ao lado dos republicanos no intuito de combater o franquismo e o consequente avanço do fascismo.



5. (b)

Comentário: criado pelos norte-americanos Joe Simon e Jack Kirby, em 1940, portanto, no contexto da Segunda Guerra Mundial, o personagem Capitão América tinha como “missão inicial” combater os regimes totalitários (Nazismo e Fascismo), então em guerra contra os “Aliados”. Assim, cumpriu um papel importante e subliminar de resgatar a autoestima destes após as derrotas iniciais, contribuindo para reforçar a coesão interna na luta contra o autoritarismo militar, em especial da Alemanha Nazista e do Japão Imperial e, em uma perspectiva ideológica, ajudou a legitimar os regimes liberais e democráticos.



6. (b)

Comentário: em uma perspectiva marxista, a Primeira Guerra Mundial foi percebida como um conflito resultante da expansão imperialista em uma época em que o capitalismo atingiu o estágio monopolista. A necessidade de acesso às matérias-primas estratégicas, de ampliação de mercados e, em especial, de incorporar áreas indispensáveis à exportação de excedentes de capitais lançou as potências europeias, secundadas pelos Estados Unidos e Japão, a uma corrida imperialista que, conforme indicado na alternativa (b), acirrou as disputas territoriais por colônias e áreas de influência particularmente na África e na Ásia, processo histórico que estaria na raiz do conflito que eclodiria em 1914.



7. (b)

Comentário: as raízes da crise de 1929 estariam na contradição entre a significativa expansão da economia norte-americana desde a Primeira Guerra Mundial e que foi reforçada ao longo dos anos 1920 – conforme indicado na alternativa (b) – e a crescente concentração de renda (“os ricos nunca foram tão ricos nos Estados Unidos quanto durante a década de 1920”). Ao mesmo tempo, o incremento da produção industrial e agrícola no período citado foi acompanhado de um aumento da produtividade que contribuiu não apenas para comprimir os salários, mas ampliou o desemprego, quadro esse mascarado pelo clima de euforia e otimismo inerente aos anos 1920. Quando o mercado externo começou a contrair-se, até mesmo pela recuperação europeia a partir da segunda metade da década de 1920, e cristalizou-se o descompasso interno entre produção e demanda, tal equação refletiu-se nos preços dos produtos nos Estados Unidos, que revelaram uma tendência crescente de queda. Assim, delineou-se a crise que alcançou o ápice com o colapso da Bolsa de Nova York, que funcionava como um “termômetro” da própria economia norte-americana e cuja dinâmica está muito bem-fundamentada no texto do enunciado da questão.



8. (e)

Comentário: conforme indicado na alternativa (e), a maioria dos países da América Latina – e o Brasil pode ser considerado uma referência –, a partir de ajustes estruturais em suas economias, apresentou expressivas taxas de crescimento econômico ao longo da primeira década do século XXI. No caso brasileiro, por exemplo, considere-se que entre 2002 e 2010, o Produto Interno Bruto (PIB) triplicou e o país inseriu-se entre as oito maiores economias do planeta. Tal quadro possibilitou, ainda conforme indicado na alternativa (e), não apenas a preservação de conquistas democráticas, mas também políticas sociais distributivas em grande parte resultantes das oportunidades de crescimento econômico.


Página 372

Capítulo 2 – Guerra Fria e conflitos político-culturais no tempo presente




Catálogo: editoras -> liepem18 -> OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> HISTÓRIA%20CAMINHOS%20DO%20HOMEM%201%20AO%203º%20ANO%20-%20BASE -> DOCX
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Ronaldo vainfas
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Oficina de história: volume 1
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Gilberto Cotrim Bacharel e licenciado em História pela Universidade de São Paulo Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie Professor de História e advogado Mirna Fernandes
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Geografia Espaço e identidade Levon Boligian, Andressa Alves 3 Componente curricular Geografia
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do professor
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do Professor História Global
DOCX -> Caminhos do homem: das origens da humanidade à construção do mundo moderno, 1º ano
DOCX -> Caminhos do homem: da era das revoluções ao Brasil no século, XIX, 2º ano


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   447   448   449   450   451   452   453   454   ...   464


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal