Caminhos do homem: do imperialismo ao Brasil no século XXI, 3º ano


A guerra civil em Angola: descolonização e Guerra Fria



Baixar 8.19 Mb.
Página143/464
Encontro08.10.2019
Tamanho8.19 Mb.
1   ...   139   140   141   142   143   144   145   146   ...   464
A guerra civil em Angola: descolonização e Guerra Fria

O Egito foi a primeira nação a conseguir a independência no continente africano, em 1922. No entanto, as condições impostas pelos colonizadores britânicos mantiveram o país em um quadro de dependência. A efetiva emancipação egípcia só foi obtida após a Segunda Guerra Mundial.

Com o crescimento dos sentimentos nacionalista e anticolonialista na década de 1950, surgiram mais de 20 novos estados. A década seguinte foi marcada por uma maior dinâmica no processo de independência, com exceção das colônias portuguesas.

Um exemplo da interface entre descolonização e Guerra Fria no continente asiático foi o movimento de libertação de Angola, ex-colônia portuguesa.

Angola localiza-se na costa ocidental da África, cujo território principal é limitado a norte e a nordeste pela República Democrática do Congo, a leste pela Zâmbia, a sul pela Namíbia e a oeste pelo Oceano Atlântico.

Na década de 1970, o movimento emancipacionista angolano estava dividido. Três grupos, que representavam diversas etnias e ideologias, reivindicavam a liderança do movimento:



Professor, oriente os estudantes a resgatarem os conteúdos do Capítulo 1, que trabalham o imperialismo na África, bem como a Conferência de Berlim.
Página 121

•Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) – uma frente multirracial e marxista, apoiada pela União Soviética por intermédio de Cuba, que chegou a enviar milhares de soldados que participaram da guerra civil;

•Frente Nacional para a Libertação de Angola (FNLA) – frente de oposição à ideologia marxista;

•União Nacional para a Independência Total de Angola (Unita) – grupo inicialmente maoísta e, posteriormente, anticomunista.

Os Estados Unidos, assim como a União Soviética, evitaram um envolvimento direto no conflito. No entanto, por meio da África do Sul, os norte -americanos apoiaram a FNLA e a Unita.

No contexto da ordem bipolar, EUA e URSS passaram a apoiar as frentes com as quais tinham um alinhamento ideológico.



© Patrick Chauvel/Sygma/Corbis/Latinstock

Na fotografia, observam‑se crianças armadas em uma área sob controle do MPLA. Luanda, Angola, 1975.

A FNLA, enfraquecida militarmente, acabou sendo dissolvida no fim da década de 1970. A Unita, apoiada pelos Estados Unidos, prosseguiu com os combates contra o governo do MPLA. Os anos de guerra civil que se seguiram foram responsáveis pela destruição da infraestrutura econômica, pelo deslocamento de milhares de pessoas e pelo surgimento de campos de refugiados em condições precárias. Em 2002, criaram-se condições para negociações políticas que encerram o conflito no país.




Catálogo: editoras -> liepem18 -> OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> HISTÓRIA%20CAMINHOS%20DO%20HOMEM%201%20AO%203º%20ANO%20-%20BASE -> DOCX
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Ronaldo vainfas
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Oficina de história: volume 1
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Gilberto Cotrim Bacharel e licenciado em História pela Universidade de São Paulo Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie Professor de História e advogado Mirna Fernandes
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Geografia Espaço e identidade Levon Boligian, Andressa Alves 3 Componente curricular Geografia
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do professor
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do Professor História Global
DOCX -> Caminhos do homem: das origens da humanidade à construção do mundo moderno, 1º ano
DOCX -> Caminhos do homem: da era das revoluções ao Brasil no século, XIX, 2º ano


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   139   140   141   142   143   144   145   146   ...   464


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal