Caminhos do homem: do imperialismo ao Brasil no século XXI, 3º ano


partir de seus conhecimentos, listem eventos representativos da ordem bipolar (Guerra Fria) e da Nova Ordem Mundial



Baixar 8.19 Mb.
Página10/464
Encontro08.10.2019
Tamanho8.19 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   464
1. Reúna-se com seus colegas e, a partir de seus conhecimentos, listem eventos representativos da ordem bipolar (Guerra Fria) e da Nova Ordem Mundial.

2. Expliquem por que as imagens do “Tio Sam”, do “cogumelo nuclear” e do ataque às Torres Gêmeas são representativas, respectivamente, das guerras mundiais da primeira metade do século XX, do início da ordem bipolar e da Nova Ordem Mundial.
Página 13

CAPÍTULO 1 O imperialismo, as guerras mundiais e os grandes processos revolucionários do século XX

A palavra “imperialismo” vem do latim e significa “ter o poder de mandar”.

O imperialismo correspondeu ao processo histórico de expansão, conquista e dominação econômica imposto por uma ou mais nações – nas quais o capitalismo encontrava- -se plenamente desenvolvido – sobre outras nações e povos que, a partir de então, passaram à condição de dependentes nos planos econômico e político, em maior ou menor escala. Esse processo atingiu sua maturidade entre 1875 e 1914, implicando, em sua “época clássica”, na partilha afro - -asiática pelas grandes potências europeias, às quais se somaram os Estados Unidos e o Japão.

Nessa época, mais do que a exportação de mercadorias produzidas em larga escala pelas grandes indústrias, a ação imperialista tinha por objetivo principal a exportação de capitais que seriam mais bem remunerados, uma vez investidos nas chamadas “áreas periféricas” do capitalismo mundial (Ásia, África e América Latina).

Para muitos historiadores, sobretudo os vinculados à corrente marxista, o imperialismo teria sido o principal “motor” das duas guerras mundiais que, nessa perspectiva, deveriam ser entendidas como guerras de redivisão de mercados, colônias e áreas de influência.

No entanto, o século XX foi também marcado pela eclosão de grandes processos revolucionários iniciados com a Revolução Bolchevique de outubro de 1917, na Rússia.

Esses processos foram entendidos como contraponto à ordem capitalista e burguesa, implicando na construção de experiências históricas socialistas.

Eles ainda foram percebidos como tentativas de transformação súbita e radical nas estruturas sociais e políticas nos países que os experimentaram, provocando a substituição brusca e violenta de governos que, até então, detinham o poder. Tal foi o que ocorreu também, por exemplo, na China (1949) e em Cuba (a partir de 1959).



World History Archive/ Alamy/ Glow Images

Cartaz de propaganda comunista, “Proletários de todo o mundo, uni-vos!”, feito pelo artista soviético Dmitry Moor, em 1917.

Nesse cartaz de propaganda do novo regime instaurado na Rússia em 1917, e publicado em 1919, foram representados os “novos governantes”, simbolizados por um soldado, um camponês e um operário. Na prática, no entanto, o que ocorreu foi o controle absoluto do novo Estado por parte das principais lideranças do Partido Bolchevique, matriz do Partido Comunista da União Soviética. O texto do cartaz, “Proletários de todo o mundo, uni-vos” (em russo), é a frase que encerra o Manifesto Comunista, de Marx e Engels.


Página 14

Professor, auxilie os estudantes a compreenderem o processo histórico de enfraquecimento das potências europeias, ao longo do século XX e seu vínculo com as duas guerras mundiais.

Com o término da Segunda Guerra Mundial, em 1945, verificou-se o enfraquecimento das potências europeias e, paralelamente, a ascensão dos Estados Unidos e da União Soviética, que exerceram a hegemonia no cenário político mundial a partir de então.

Essas superpotências se colocaram a favor da descolonização afro-asiática com o intuito de ampliar suas respectivas áreas de influência. A partir de 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU), criada nesse ano, passou a defender o direito dos povos afro-asiáticos à autodeterminação.

Assim, entre 1945 e 1975, no contexto da descolonização, dezenas de novos países independentes surgiram na África e na Ásia. No entanto, os séculos de dominação e de exploração colonial deixaram profundas marcas, sobretudo no continente africano.



Essa ordem bipolar foi alterada a partir da crise do socialismo que, no limite, levou à desintegração da própria União Soviética no início da década de 1990, originando, assim, uma Nova Ordem Mundial, com múltiplas características e tendências.


Catálogo: editoras -> liepem18 -> OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> HISTÓRIA%20CAMINHOS%20DO%20HOMEM%201%20AO%203º%20ANO%20-%20BASE -> DOCX
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Ronaldo vainfas
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Oficina de história: volume 1
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Gilberto Cotrim Bacharel e licenciado em História pela Universidade de São Paulo Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie Professor de História e advogado Mirna Fernandes
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Geografia Espaço e identidade Levon Boligian, Andressa Alves 3 Componente curricular Geografia
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do professor
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do Professor História Global
DOCX -> Caminhos do homem: das origens da humanidade à construção do mundo moderno, 1º ano
DOCX -> Caminhos do homem: da era das revoluções ao Brasil no século, XIX, 2º ano


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   464


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal