Caderno anvisa cosm site indd


Perfil Reológico/Reologia



Baixar 488.7 Kb.
Pdf preview
Página12/43
Encontro22.07.2022
Tamanho488.7 Kb.
#24329
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   43
04. Guia de controle de qualidade de produtos cosméticos Autor Agência Nacional de Vigilância Sanitária.
Perfil Reológico/Reologia: estudo das propriedades de escoamento e deformação 
dos materiais sob a influência de forças externas. Engloba elasticidade, viscosidade, 
plasticidade, deformação e fluidez da matéria.
Pool: amostras derivadas da combinação do início, meio e fim do lote.
Prazo de validade: tempo durante o qual o produto poderá ser usado, caracterizado 
como período de vida útil, fundamentado nos estudos de estabilidade específicos, 
desde que sejam mantidas as condições recomendadas pelo fabricante.
Procedimento Operacional Padrão: procedimento escrito e autorizado que fornece 
instruções detalhadas para a realização de operações específicas.
Produto acabado/terminado: produto que, após ter passado por todas as fases de 
produção e acondicionamento, está pronto para a venda/consumo.
Produto a granel: material processado que se encontra em sua forma definitiva, e 
que só necessita ser acondicionado ou embalado antes de se converter em produto 
terminado.
Produto semi-elaborado (produto em processo): substância ou mistura de substân-
cias que requer posteriores processos de produção a fim de se converter em produto 
a granel. 
Rastreabilidade: capacidade de traçar o histórico, a aplicação ou a localização de um 
item através de informações previamente registradas.
Sistema da Qualidade: estrutura organizacional de procedimentos e recursos para 
implementar a Gestão da Qualidade.



PARTE 2
M
ÉTODOS
DE
E
NSAIOS
A
NALÍTICOS
I
DENTIFICAÇÃO
E
D
OSEAMENTO


PARTE 2
64
Anvisa
Cosméticos


Guia de Controle de Qualidade de Produtos Cosméticos
65
1. INTRODUÇÃO
A Parte II deste Guia descreve ensaios analíticos qualitativos e quantitativos de subs-
tâncias em produtos cosméticos. Os critérios de escolha dos ensaios foram baseados 
no risco sanitário das substâncias e na aplicabilidade e disponibilidade dos métodos, 
priorizando-se as análises das substâncias com teores determinados em legislações e 
normas específicas, tais como as Listas de Substâncias de Uso Restrito, de Conservantes, 
de Filtros Ultravioleta e de Corantes, e os Pareceres da Câmara Técnica de Cosméticos 
(Catec). 
Os métodos de ensaios descritos neste Guia são metodologias citadas em referências 
nacionais (laboratórios oficiais) e internacionais, que podem ser adaptadas e validadas 
em função das características das formulações, sendo, entretanto, facultada a adoção 
de outros métodos desenvolvidos internamente pelas empresas. 
As informações e os métodos de ensaios aqui descritos fazem parte de um trabalho inicial, 
sem a pretensão de esgotar o tema. A atualização e a inclusão de novas metodologias 
serão realizadas de acordo com a disponibilidade e mediante avaliação adequada. 
2. ENSAIOS ANALÍTICOS - IDENTIFICAÇÃO E DOSEAMENTO
2.1. Determinação do Teor de Acetato de Chumbo (Lead Acetate)
2.1.1. Objetivo e Campo de Aplicação
Este método descreve o doseamento do chumbo solúvel e aplica-se a amostras que 
contenham chumbo em suas formulações.
2.1.2. Princípio
O doseamento do chumbo solúvel é realizado por gravimetria.


Baixar 488.7 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   43




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal