Brasil, uma história



Baixar 2.26 Mb.
Pdf preview
Página74/193
Encontro22.07.2022
Tamanho2.26 Mb.
#24335
1   ...   70   71   72   73   74   75   76   77   ...   193
Eduardo Bueno - Brasil. Uma história
O
QUÊ
: Conquanto estivesse ligada aos desmandos da política local e
alimentasse pretensões de derrubar o presidente da província, a Balaiada
desviou-se de seus objetivos políticos, tornando-se a mais desenfreada
manifestação de banditismo sertanejo a assolar o Brasil durante a Regência. Os
saques e as pilhagens levados a cabo por bandos de marginais e desvalidos –
jagunços, vaqueiros, indígenas aculturados e escravos fugidos ou libertos –
acabaram se constituindo na principal e mais marcante característica do
movimento.
O
NDE
: A anarquia espalhou-se por todo o Maranhão, mas os principais
combates se concentraram no sul da província, fronteira com o Piauí, na capital
São Luís e na cidade de Caxias.
Q
UANDO E POR QUÊ
: A insurreição começou em 13 de dezembro de 1838,
quando o vaqueiro cafuzo Raimundo Gomes, conhecido como “Cara Preta”, à
frente de um bando de peões, invadiu uma cadeia do interior para soltar seu
irmão – que, segundo ele, fora injustamente acusado de assassinato. Cara Preta
acabou libertando os demais presos – e eles de imediato se juntaram a seu grupo.
À medida que percorriam vilarejos e povoados do Maranhão, os rebeldes iam
libertando outros presos e recebendo o apoio das parcelas mais desfavorecidas
da população. Cara Preta incorporou então as bandeiras políticas dos liberais do
Maranhão – uma província sob controle dos conservadores. No entanto, depois
que ao grupo de Cara Preta se juntaram duas estranhas figuras – Manuel
Francisco dos Anjos Ferreira (que tivera duas filhas violentadas por um policial
e era conhecido pelo apelido de “Balaio”) e o ex-escravo conhecido como
“Negro Cosme”, líder de três mil escravos fugitivos e que se autointitulava
“Tutor e Imperador das liberdades Bem-te-vis”, numa referência aos
oposicionistas, do Partido Liberal, conhecidos no Maranhão como “bem-te-vis”
–, o movimento deu uma guinada radical, descambando quase inteiramente para
o saque puro e simples. Intelectuais, jornalistas e políticos liberais retiraram seu


apoio aos rebeldes, mas a rebelião continuou, em ritmo desenfreado.

Baixar 2.26 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   70   71   72   73   74   75   76   77   ...   193




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal