Biologia Marcela Yaemi Ogo Mapa de conteúdos e recursos Volume 3 Orientações para o professor


· Os questionamentos b e d permitem a retomada da fotossíntese e da respiração, assuntos abordados no volume de 2º ano desta coleção. Páginas 169



Baixar 135.06 Kb.
Página32/73
Encontro27.07.2022
Tamanho135.06 Kb.
#24380
1   ...   28   29   30   31   32   33   34   35   ...   73
Biologia 3 Orientações Professor
geografia-espa-o-e-identidade-levon-boligian-andressa-alves-3-c compress
· Os questionamentos b e d permitem a retomada da fotossíntese e da respiração, assuntos abordados no volume de 2º ano desta coleção.
Páginas 169 a 171
· Ao definir os fatores bióticos e abióticos na página 169, retome com os alunos a imagem das páginas 166 e 167, associando as respostas que eles deram aos questionamentos referentes aos seres vivos e fatores ambientais aos termos fatores bióticos e fatores abióticos.
· Os seres vivos representados na ilustração do Cerra-
do, da página 169, são: lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), tucano (Ramphastos toco), palmito-jerivá (Syagrus romanzoffiana), ipê-amarelo (Handroanthus albus) e gramíneas.
· Ao abordar o primeiro parágrafo da seção Biologia e Ambiente, na página 170, enfatize aos alunos que a formação ou a eliminação de espécies no ambiente estão associadas à seleção natural que ocorre na natureza ao longo do processo evolutivo, assunto abordado na unidade 2 deste volume. Assim, as espécies que apresentam determinadas características que favorecem a sobrevivência no ambiente são selecionadas em detrimento de outras características. Aproveite para questionar os alunos por que a destruição do hábitat pode resultar na extinção das espécies.
334
Os alunos devem relacionar a perda de hábitat não apenas à redução de um lugar ou espaço, mas à perda de elementos componentes desse espaço, como fontes de alimentos, condições adequadas para reprodução e sobrevivência, extinção de muitos outros organismos que são essenciais à sua sobrevivência, entre tantos outros fatores. Comente com os alunos que, embora a IUCN apresente dados apenas para animais e plantas, inúmeras outras formas de vida, como microrganismos, também são extintas do ambiente pela ação antrópica. Comente com os alunos que mesmo que espécies extintas no ambiente, como a ararinha-azul, sejam reintroduzidas na natureza, elas se tornam permanentemente vulneráveis a alterações ambientais, em razão da baixa variabilidade genética, por exemplo.
· O fluxo de energia entre os seres vivos será abordado em detalhes no capítulo 11 deste volume, ao tratar do fluxo de energia nas cadeias e teias alimentares. Para o momento, é interessante que os alunos reconheçam que a energia proveniente do Sol precisa ser constantemente inserida nos sistemas ecológicos, pois, ao ser transformada, ela pode tanto ser dissipada para o meio (tornando-se indisponível aos seres vivos), como utilizada pelos seres vivos na execução de diferentes funções.
Páginas 172 e 173
· Os animais representados no ecossistema Rio Negro estão identificados a seguir. Se necessário, identifique-os aos alunos depois de definir o nível ecossistema.
1. Tucunaré (Cichla temensis).
2. Boto-cor-de-rosa (Inia geoffrensis).
3. Piranha (Serrasalmus elongatus).
4. Pirarucu (Arapaima gigas).
5. Peixe-cachorro (Acetrorhynchus falcirostris).
6. Tracajá (Podocnemis unifilis).
7. Raia (Paratrygon aiereba).
8. Jacaré-açu (Melanosuchus niger).
CRÉDITO: Studio Caparroz
· Comente com os alunos que, após organismo, podem existir outros níveis hierárquicos, como sistemas, órgãos, tecidos, células, moléculas e átomos. No entanto, para a Ecologia, que estuda a interação dos organismos entre si e com o ambiente, o nível de organismos é o mais básico desses níveis de organização.
Páginas 174 e 175
· Carbono, gás nitrogênio, gás oxigênio e água são essenciais para a constituição e sobrevivência dos seres vivos. Tais elementos químicos e moléculas circulam na biosfera e são continuamente transferidos do ambiente para os seres vivos e vice-versa.
· Algumas partes do ambiente atuam como grandes reservatórios desses elementos químicos e moléculas. Na maioria dos casos, sua entrada e saída dos seus respectivos reservatórios ocorre mais lentamente do que sua transferência para os seres vivos. Os pro-
cessos geológicos têm grande influência sobre a movimentação dos elementos químicos essenciais para os organismos. Por exemplo, enquanto o intemperismo das rochas adiciona nutrientes em um ecossistema, a erosão e a lixiviação podem removê-los. A ação de decompositores, como as bactérias, também desempenha papel vital para a ciclagem de nutrientes dentro de um ecossistema. O Sol também merece destaque, pois é a energia solar que impulsiona os processos associados à transferência desses elementos entre os diferentes níveis do ambiente.
· Ao abordar os rios voadores, retome com os alunos a informação apresentada na página 168 de que as grandes florestas podem interferir no clima. No caso dos rios voadores, a Amazônia interfere no clima de diferentes regiões do Brasil e até mesmo de outros países, graças à grande quantidade de umidade que essas massas de ar carregam.
Páginas 178 e 179
· Na interação ecológica desenvolvida na formação dos nódulos, os microrganismos fornecem diretamente à planta com a qual se associam o nitrogênio fixado, e em troca recebem carboidratos, por exemplo. A associação mais comum observada entre plantas e microrganismos fixadores de nitrogênio ocorre entre plantas da família Leguminosae, como soja, feijão e ervilha, e as bactérias de solo dos gêneros Azorhizobium, Brasyrhizobium, Protorhyzobium, Rhyzobium e Sinorrhyzobium, coletivamente tratados como rizóbios. Em virtude dessa associação, as leguminosas são amplamente utilizadas na agricultura em rotação de culturas, com o objetivo de aumentar a disponibilidade de nitrogênio para as plantas.
· Comente com os alunos que as plantas carnívoras vivem em solos geralmente pobres em nutrientes e que são inadequados ao desenvolvimento de microrganismos fixadores de nitrogênio. Por isso, esse tipo de planta obtém o nitrogênio de que necessita da digestão de matéria animal, obtida da alimentação.
· Sobre os nódulos, leia o trecho do texto a seguir.
[....]
O primeiro estágio no estabelecimento da relação simbionte entre a bactéria fixadora de nitrogênio e seu hospedeiro é a migração da bactéria em direção às raízes da planta hospedeira. Esta migração é uma resposta quimiotática, mediada por atrativos químicos, em especial (iso)flavonoides e betaínas, secretados pelas raízes. [...]
335
[...]
Os dois processos - infecção e organogênese do nódulo - ocorrem simultaneamente durante a formação do nódulo da raiz. Durante o processo de infecção, os rizóbios que estão ligados aos pelos radiculares liberam os fatores Nod, que induzem um pronunciado enrolamento das células do pelo [...]. Os rizóbios tornam-se envolvidos por um pequeno compartimento, formado pelo enrolamento. [...]
[...]
TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 294-296.
Página 180
· Embora a camada de ozônio barre a maior parte dos raios ultravioleta, a quantidade dessa radiação que atinge
a superfície terrestre pode ser potencialmente prejudicial à saúde humana. Aproveite para comentar com os alunos a importância do uso de protetor solar. Esse agente químico dificulta o acesso da radiação às células do tecido epitelial e sua eficiência está intimamente associada ao chamado fator de proteção solar (FPS).
Para mais informações a respeito do FPS, leia o artigo intitulado Fator de proteção solar: significado e controvérsias, publicado nos Anais Brasileiros de Dermatologia, v. 86, n. 3, Rio de Janeiro, maio/jun. 2011. Disponível em: · . Acesso em: 26 fev. 2016.

Baixar 135.06 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   28   29   30   31   32   33   34   35   ...   73




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal