Bakhtin, freire e vigotski


Prof. Dr. Ivo Di Camargo Jr



Baixar 0.99 Mb.
Pdf preview
Página5/17
Encontro18.11.2022
Tamanho0.99 Mb.
#26034
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17
Degustacao Dialogos da educacao com Bakh
Prof. Dr. Ivo Di Camargo Jr. 
(SME-Ribeirão Preto – SP)


9
DIÁLOGO, ALTERIDADE E MEDIAÇÃO 
EM UMA AULA DE GINÁSTICA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR
Daniel Batista Santana

A ginástica é um conteúdo que integra a proposta didático-pedagógi-
ca da Educação Física junto com outras práticas corporais, como pode-se 
citar: danças, esportes, jogos, lutas e outras expressões corporais. Ela deve 
receber o mesmo grau de importância na formação dos/das aprendentes
no âmbito escolar do que esses outros conteúdos. Entretanto, de acordo com 
Almeida (2005), o conteúdo ginástica vem sendo negado nas aulas de Edu-
cação Física e, quando está presente, muitas das vezes, aparece de maneira 
fragmentada, o que fragiliza a formação dos/das aprendentes no contexto das 
aulas desta área. 
Um dos motivos para essa ausência diz respeito que, tradicionalmente 
nas aulas, alguns conteúdos são mais privilegiados do que outros, como po-
de-se citar o esporte, que é um dos conteúdos mais trabalhados. É importante 
pontuar que a maior problemática reside quando ele não é orientado pedago-
gicamente para contribuir com a formação dos/das aprendentes. Outra ques-
tão relevante para a discussão é que, segundo Silva (2013), com a tematização 
excessiva do esporte existe a ausência de diversidades de conteúdos, o que 
provoca uma “monocultura corporal”, uma vez que as pluralidades de experi-
ências corporais são cerceadas.
Caminhando na direção contrária, esse texto defende uma outra perspec-
tiva de Educação Física, em que não se aproxima de proposições que ensejam 
tornar a área monológica, pronta, fechada. Em consequência disso, procura-
-se estabelecer diálogos com Bakhtin, Freire e Vigotski na Educação Física 
escolar. Desse modo, este texto, em um primeiro momento, enseja aproximar 
teoricamente os conceitos: diálogo, alteridade e mediação na Educação Física 
escolar e, em um segundo momento, objetiva estabelecer relações desses con-
ceitos para com uma experiência de ensino do conteúdo ginástica nas aulas de 
Educação Física nos anos iniciais.
O método desse escrito se aproxima do que a comunidade acadêmica 
intitula de relato de experiência, mas também se relaciona a um caráter des-
1
Mestre em Formação de Professores PPGFP/UEPB. E-mail: danielslid25@outlook.com


20
tal. Pensar a Prática, v. 16, n. 1, 2013.
DI CAMARGO Jr., I.. “Apresentação”. In: Ivo Di Camargo Junior; Fábio Marques 
de Souza. (Org.). O Círculo de Bakhtin em Diálogo: relatos de pesquisas. 1ed.
Sâo Paulo: Mentes Abertas Desenvolvimento Humano, 2019, v. 01, p. 09-17. 
DI CAMARGO Jr., I.; LOPES, L. F. . “Alunos como sujeitos responsivos em Mikhail Bakhtin 
e Paulo Freire”. In: Fábio Marques de Souza; Lidemberg Rocha de Oliveira; Mona Mohamad 
Hawi. (Org.). Diálogos da educação com Bakhtin, Freire e Vigotski.. 01ed.São Paulo: Mentes 
Abertas, 2020, v. 01, p. 63-72.
DI CAMARGO Jr., I.; SOUZA, F. M. (Org.) . Círculo de Bakhtin em Diálogo: relatos de pesquisas. 
01. ed. São Paulo: Mentes Abertas Desenvolvimento Humano, 2019. v. 01. 150p .
DI CAMARGO JÚNIOR, Ivo. “Utilizando Pensamentos de Bakhtin para Repensar as Ciências 
Humanas no Século XXI”. Revista Eletrônica Diálogos Acadêmicos. I. v. 08, nº 1, p. 48-59, 
JUN-JUL, 2015.
FIGUEIREDO, F. J. Q. Vygotsky: a interação no ensino/aprendizagem de línguas. 1. ed. São Paulo: 
Parábola, 2019. v. 1. 125p.
FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 4.ed Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.
FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 43. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.
FREIRE, P. Prefácio. In: SNYDERS, Georges. Alunos Felizes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. – São Paulo: Atlas, 2008.
LIBERALI, F.C. O desenvolvimento reflexivo do professor, The ESPecialist, v. 17, n. 1. p. 19-37, 
1996.
MIOTELLO, V.; ARAÚJO, M. P. M.; DIAS, I. R. “Entrevista com o professor Valdemir Miotello 
sobre Bakhtin e as perspectivas para as pesquisas na área da educação”. TEXTURA-Revista de 
Educação e Letras, v. 21, n. 46, 2019.
OLIVEIRA, M. K. de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento, um processo sócio-histórico. São 
Paulo: Scipione, 1992.
OLIVEIRA, M. K. “Pensar a educação; contribuições de Vygotsky”. In: CASTORINA, J. A., FER-
REIRO, E., OLIVEIRA, M. K. de e LERNER, D. Piaget – Vygotsky: novas contribuições para o 
debate. São Paulo, Ática, 1993. 
VIEIRA-ABRAHÃO, M. H. A formação do professor de línguas estrangeiras de uma perspectiva 
sociocultural. Sgnum. Estudos de Linguagem, v. 15, 2012, p. 457 – 480.
VIGOTSKI, L.S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos supe-
riores. Tradução: José Cipolla Neto et al. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
VYGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente: o desenvolvimento dos processos 
psicológicos superiores. 6. Ed. Trad.: J. Cipolla Neto, L. S. M. Barreto, S. C. 
Afeche.  São Paulo: Martins Fontes, 1998. 


21

Baixar 0.99 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal