Aula 1 – Formação do Estado Nacional brasieiro



Baixar 10.25 Kb.
Página9/9
Encontro17.03.2020
Tamanho10.25 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9

CONSTITUIÇÃO de 1824

  • Combinação de ideias da Constituição francesa liberal (1791) e espanhola (1812)
  • Quatro poderes (Legislativo, Executivo, Judiciário e Moderador; até 1847, Imperador exercia os poderes Executivo e Moderador)
  • Divisão em Províncias (sem legislativo regional até 1834)
  • Direitos civis “universais” X Direitos políticos restritos e assimétricos em 3 níveis: cidadão passivo (sem direitos pelo sistema censitário), cidadão ativo votante (“eleições paroquais – primeiro nível”) e cidadão ativo eleitor e elegível (“eleição em segundo nível”)
  • Escravidão como lacuna constitucional e legal.
  • Conceito de cidadão: homens livres nascidos no Pais / eleitores:libertos, mesmo com renda mínima, só podiam votar em primeiro nível (votantes, mas não eleitores/elegíveis).

Crise e consolidação do Estado Nacional

  • Período Regencial – experiência federativa liberal e conflitos sociais
  • Natureza e tipologia das “rebeliões regenciais” (ver Mapa Atlas FGV)
  • Regência de Diogo Feijó (1835-1837)
  • Reação conservadora (“Regresso” - 1838 – Regência de Pedro Araujo Lima
  • Bases da Centralização - Reforma do Código de Processo Criminal (1841) e Lei de Interpretação do Ato (1840)
  • Golpe da Maioridade (1840), dissolução do gabinente e derrota liberal (1842)
  • Conciliação e “Hegemonia Saquarema” (Ilmar Mattos)
  • Debate historiográfico: “federalismo” (Miriam Dolhnikoff) ou “centralização” (José Murilo de Carvalho)



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal