Atualização da Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade



Baixar 8.81 Mb.
Pdf preview
Página461/535
Encontro30.06.2021
Tamanho8.81 Mb.
1   ...   457   458   459   460   461   462   463   464   ...   535
Quadro 19.5 –
 Escala pré-hospitalar de acidentes vasculares de Cincinnati
Sinais/sintomas
Como testar
Normal
Anormal
Queda facial
Pede-se para a vítima mostrar os dentes 
ou sorrir
Ambos os lados da face movem-se 
igualmente
Um lado da face não se move tão bem 
quanto o outro
Força motora nos braços
A vítima fecha os olhos e mantém os 
braços estendidos
Ambos os braços movem-se igualmente ou 
não se movem
Observa-se a queda de um dos braços
Fala anormal
Pede-se para a vítima falar uma frase: “o 
rato roeu a roupa do rei de Roma”
Usa as palavras corretas, com pronúncia 
clara
Pronuncia palavras inteligíveis, usa 
palavras incorretas ou é incapaz de falar
19.7),
1267
 aderência ao uso das medicações, estratégias para 
reconhecimento e manejo das crises (plano de ação), visitas 
regulares ao médico para avaliação do controle da asma e, se 
disponível, automonitorização com peak flow, um dispositivo 
usado para medir o fluxo expiratório de pacientes de asma.
Reconhecimento dos fatores de risco para asma fatal: 
história de asma quase fatal, necessitando de IOT e VM; duas 
ou mais hospitalizações, ou mais de três visitas ao pronto-
atendimento devido à crise, no último ano; uso frequente 
ou recente de corticosteroides orais; não aderência ao uso 
de corticosteroides inalatórios; uso de dois ou mais frascos 
de broncodilatador por mês; problemas psicossociais (por 
exemplo, depressão, baixo nível socioeconômico, dificuldade 
de acesso à assistência, falta de aderência a tratamentos 
prévios); alergia alimentar em paciente com asma.
Pacientes asmáticos, quando em crises de broncoespasmo, 
muitas vezes já possuem consigo medicação broncodilatadora 
(sob a orientação médica), e podem realizar sua 
autoadministração.
1267,1268
19.9. Anafilaxia
A anafilaxia pode ser caracterizada como reação 
sistêmica aguda, grave, que acomete vários órgãos e 
sistemas simultaneamente e é determinada pela atividade 
de mediadores farmacológicos liberados por mastócitos e 
basófilos ativados. 
Os principais agentes relacionados à anafilaxia são 
medicamentos, veneno de insetos e alimentos.
1269-1272
A anafilaxia tem muitas apresentações clínicas, mas o 
comprometimento respiratório e o colapso cardiovascular 
podem causar a maior preocupação, devido à alta mortalidade. 
Para caracterização da anafilaxia, são considerados três 
critérios clínicos (Quadro 19.8).
Estima-se que a incidência de reações anafiláticas varie 
entre 10 e 20/100 mil habitantes por ano. Não há dados 
brasileiros, porém estudos epidemiológicos europeus 
demonstraram que mais de um terço das reações alérgicas 
graves foram inicialmente tratadas por um médico de 
emergência (34,5%); 37,6% por outros médicos e 10% 
receberam tratamento em primeiros socorros por meio de 
não profissionais (socorristas leigos).
1274
A administração precoce de epinefrina para reações 
alérgicas graves pode salvar vidas e retardar a progressão de 
uma reação anafilática.
1275,1276



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   457   458   459   460   461   462   463   464   ...   535


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal