Atualização da Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade


Sistemas de Classificação de Risco: o PEWS



Baixar 8.81 Mb.
Pdf preview
Página303/535
Encontro30.06.2021
Tamanho8.81 Mb.
1   ...   299   300   301   302   303   304   305   306   ...   535
11.2.3. Sistemas de Classificação de Risco: o PEWS 
A prevenção da PCR ou respiratória pediátrica no 
ambiente hospitalar pode ocorrer pelo reconhecimento e 
pela intervenção precoce no paciente em deterioração. A 
utilização de um sistema de classificação de risco pode ser 
considerada, mas sua eficácia no contexto hospitalar precisa 
ser melhor estabelecida
910,913,914
 (Classe de Recomendação 
IIb; Nível de Evidência C-LD).
11.2.4. Cardiomiopatia Dilatada Pediátrica ou Miocardite
Os estudos são limitados e contemplam os casos de 
miocardite aguda fulminante. Como o Nível de Evidência 
é muito baixo, não há nenhuma recomendação específica 
nos cuidados pré-PCR em pacientes com miocardite aguda 
e cardiomiopatia dilatada.
910,913,914 
11.3. Definição das Faixas Etárias para o Atendimento nas 
Emergências Pediátricas
O atendimento pediátrico inclui algumas particularidades, 
dependendo da faixa etária. Deste modo, empregaremos as 
seguintes definições:
•  Lactentes: menores de 1 ano, excluindo os Recém-
Nascidos (RN).
•  Crianças: maiores de 1 ano e antes de apresentar sinais de 
puberdade (aparecimento do broto mamário em meninas 
e em meninos, pela presença de pelos em região axilar).
•  Adolescentes: apresentam sinais de puberdade. Nesta 
grupo, aplicam-se as recomendações dos adultos.
11.4. Sequência Compressão Torácica e Ventilação: C-A-B 
vs. A-B-C
A despeito da ausência de evidência científica, alguns 
conselhos de ressuscitação, em 2010, como a AHA, 
implementaram a sequência de RCP para a pediatria, C-A-B. 
As razões que sustentaram esta recomendação foram a ênfase 
no início precoce das compressões torácicas, a uniformização 
da RCP em adultos e crianças, e um atraso mínimo no início 
das ventilações. Várias questões ainda permanecem em 
aberto, como o grau de retardo no início das ventilações 
interferindo no desfecho da PCR.
Ambas as sequências C-A-B e A-B-C apresentam 
argumentos que justificam a sua recomendação. A abordagem 
C-A-B permite simplificação do ensino de SBV, pois uniformiza 
a sequência para adultos e crianças. Já a abordagem A-B-C 
considera a etiologia da asfixia da maioria das PCR em 
pediatria, valorizando o início precoce das ventilações. Deste 
modo, a sequência C-A-B é recomendada em pediatria, como 
nos adultos, pois o atraso na ventilação é mínimo e uniformiza 
a RCP em adultos e crianças, além de simplificar o ensino de 
RCP para profissionais de saúde e comunidade.
915-917
11.5. Profundidade de Compressão Torácica
Estudo pediátrico observacional em PCR pediátrica intra-
hospitalar evidenciou associação entre profundidade de 
compressão > 51 mm, sobrevida 24 horas e alta hospitalar 
com bom prognóstico neurológico.
918



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   299   300   301   302   303   304   305   306   ...   535


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal