Atualização da Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade


Atualização da Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados



Baixar 8.81 Mb.
Pdf preview
Página259/535
Encontro30.06.2021
Tamanho8.81 Mb.
1   ...   255   256   257   258   259   260   261   262   ...   535
Atualização da Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados 
Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia – 2019
Arq Bras Cardiol. 2019; 113(3):449-663
local pouco profundo, em pacientes politraumatizados
acidentes presenciados ou com mecanismo compatível.
•  Evitar tentativas de drenagem da água aspirada.
•  A RCP em casos de afogamento deverá continuar utilizando 
o ABC, pela natureza de sua PCR ser hipóxica. O socorrista 
deverá abrir as vias aéreas (A), realizar ventilação de resgate 
(B) e iniciar compressões torácicas (C) na relação de 30 
compressões para 2 ventilações.
•  O DEA pode ser usado após secar o tórax da vítima, 
mas lembrar que a PCR por causa respiratória ocorre 
predominantemente em ritmo não chocável, exceto quando 
a FV acontece como consequência evolutiva ou quando o 
afogamento é desencadeado por comorbidade clínica.
•  O Suporte Avançado, por sua vez, envolve a intubação 
traqueal precoce, com restrição do uso de dispositivos 
supraglóticos, uma vez que pode ser necessária a titulação 
de Pressão Positiva Expiratória Final (PEEP) alta e ventilação 
protetora, de acordo com a hipoxemia e a instalação de 
Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA). 
•  Antibióticos profiláticos não estão indicados, embora seja 
comum a ocorrência de pneumonia após afogamento.
9.5. Pacientes Especiais: Obesos e Asmáticos



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   255   256   257   258   259   260   261   262   ...   535


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal