Atualização da Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade



Baixar 8.81 Mb.
Pdf preview
Página168/535
Encontro30.06.2021
Tamanho8.81 Mb.
1   ...   164   165   166   167   168   169   170   171   ...   535
7.9.3 Anticoagulantes 
O uso de anticoagulantes na fase aguda das SCA se 
justifica pelo seu efeito na inibição da geração ou atividade 
da trombina, reduzindo, assim a progressão dos eventos 
trombóticos. Diversas drogas têm sido utilizadas nesse cenário 
com ação em diferentes pontos da cascata de coagulação.
Heparina não fracionada
Apresenta um perfil farmacocinético com grande 
variabilidade individual e janela terapêutica estreita. Assim, 
é necessário o controle laboratorial rigoroso.
A despeito de novas drogas anticoagulantes, ainda 
permanece sendo largamente usada nas SCA com e sem 
elevação de ST. Estudos iniciais comparando heparina, AAS 
ou placebo em pacientes portadores de AI atestaram o 
benefício da heparina e do AAS sobre o placebo na incidência 
de IAM.
493,494
 Estudos posteriores também demonstraram 
benefícios na redução de eventos cardiovasculares em 
associação com AAS,
495
 no cenário do IAMCST
496
 e IAMSST.
497
 
Esse benefício tem sido demonstrado no contexto do IAMCST 
a despeito da terapia de reperfusão: trombólise,
498-500
 ou 
angioplastia primária.
501,502
 Uma dose de ataque de 60 a 70UI/
kg (máximo de 5.000 UI) é recomendada, seguida de infusão 
contínua de 12 a 15 UI/kg/hora (máximo de 1.000 UI/hora) 
caso se deseje heparinização contínua.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   164   165   166   167   168   169   170   171   ...   535


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal