Assis, Maria Elisabete Arruda de; Santos, Taís Valente dos (Org.)


1. LEILA DINIZ É UMA MULHER CARIOCA



Baixar 16.91 Kb.
Pdf preview
Página73/134
Encontro17.05.2021
Tamanho16.91 Kb.
1   ...   69   70   71   72   73   74   75   76   ...   134
146
1. LEILA DINIZ É UMA MULHER CARIOCA
Leila morou em Copacabana até os 20 anos e depois nos bairros de Ipanema 
e Leblon. No material que pesquisei está presente a ideia de que é impossí-
vel pensar a revolução simbólica realizada por Leila Diniz acontecendo em 
outra cidade do Brasil. A cidade do Rio de Janeiro é um lugar privilegiado 
para as mudanças que ocorreram nos anos 60, particularmente no circui-
to frequentado por Leila, região de artistas, intelectuais e boêmios. Leila, 
precocemente, se inseriu em um grupo de vanguarda comportamental. 
Encontrou seus amigos, colegas de trabalho e namorados neste universo 
moral. Leila Diniz é lembrada como uma mulher que encarna, melhor do 
que ninguém, o espírito da cidade do Rio de Janeiro naquele momento, um 
certo estilo de vida e o jeito de ser do carioca: solar, informal, descontraí-
do, livre, irreverente, alegre, festivo, flexível, hedonista. Eleita Rainha da 
Banda de Ipanema, musa de “O Pasquim”, Rainha das Vedetes de Ipanema, 
Leila se tornou a representante ideal da cultura carioca. Ela desfilava todos 
os anos no carnaval. No ano em que morreu, desfilou pela Império Serrano, 
como Carmen Miranda. Leila Diniz é uma mulher carioca, e este é um ele-
mento importante para a compreensão da sua inserção no meio artístico 
e, também, da elaboração e do sucesso de um estilo próprio de ser mulher.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   69   70   71   72   73   74   75   76   ...   134


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal