Artigo significado cultur



Baixar 74.97 Kb.
Pdf preview
Encontro23.02.2022
Tamanho74.97 Kb.
#21728
Artigo. significado cultur


O SIGNIFICADO CULTURAL DO CUIDADO HUMANIZADO EM UNIDADE
DE TERAPIA INTENSIVA: MUITO FALADO E POUCO VIVIDO
consiste em um estudo etnográfico, cujo objetivo foi compreender o significado cultural do cuidado
humanizado, na perspectiva da equipe de enfermagem que atua na Unidade de Terapia Intensiva
do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás.
Para a coleta de dados, foram realizadas entrevistas com enfermeiros, Técnicos e auxiliares de
enfermagem, em seu ambiente de trabalho.
A rotina diária estressante em que os profissionais que atuam na UTI estão condicionados,
na maioria das vezes faz com que esqueçam de tocar, conversar e ouvir o ser humano à sua
frente. A UTI parece representar um dos ambientes mais agressivos e traumatizantes do
hospital, e esse estresse não atinge apenas o paciente, mas também a equipe multiprofissional.
No âmbito do significado cultural é atribuída à enfermagem a realização do trabalho
humanizado. Então, visando conhecer a realidade de enfermagem no ambiente da UTI, o
pesquisador entra no mundo dos participantes, observando, discutindo, questionando e
avaliando a todos. A pesquisa ocorreu de fevereiro a setembro de 2000, ao decorrer da
entrevista, são colocadas questões sobre o convívio dentro da UTI dos enfermeiros com seus
pacientes, diante dos dados informados foram coletadas informações que serviram para
destrinchar o significado de cuidado humanizado.
O estudo foi realizado com 12 informantes que compõem a UTI do hospital das clínicas da
Universidade Federal de Goiás, com um tempo de 4 a 12 anos de atuação em terapia
intensiva, dentro dos significados expressos pelos informantes, ao se tratar de cuidado
humanizado, é importante que os profissionais focalizem o trabalho na perspectiva do
doente, colocando-se no seu lugar, fazendo com e para ele aquilo que gostaria de estar
recebendo. Ao nos projetarmos no lugar do outro, tomamos consciência de nós mesmos e isso
requer um comportamento de compaixão, solidariedade e ajuda, no sentido de garantir que o
paciente também olhe para si além de sua doença ou patologia.
Ao se tratar da humanização do ambiente, refere-se a um ambiente agradável e mais
próximo da realidade do paciente, onde tenta-se manter os costumes em relação ao sono, por
exemplo. O bem-estar do paciente, família e equipe multiprofissional está diretamente ligado
ao ambiente, pois é nele que ocorrem o contato, a interação e a dinâmica entre eles. O
ambiente físico pode despertar distúrbios psicológicos, desorientação no tempo e no espaço e
privação de sono devido aos ruídos constantes. Sendo assim, é fundamental priorizar um
ambiente em que esses aspectos são melhorados.
O cuidado humanizado também está ligado ao diálogo, à atitude de conversar, informar o
paciente, localizá-lo no tempo e no espaço e identificá-lo pelo nome. É importante que o
paciente seja visto como um ser humano com necessidades e sentimentos, não apenas como
alguém que necessita de cuidados físicos.
O estudo também considerou as rotinas de alguns profissionais. Em um deles, um dos
participantes conta que, devido ao cansaço e a burocracia de UTIs, a assistência ocorre,
muitas vezes, de forma mecanizada, deixando a desejar o tratamento humanizado. Na teoria,


somos estimulados à praticarmos a humanização, porém no contexto real, as ações prestadas
são baseadas apenas em cumprir tarefas e utilizar mais da tecnologia.
Os contatos entre os profissionais e pacientes também acontecem de maneira mecanizada
limitando-se à ações rotineiras como banhos ou curativos, e momentos de interação
aconteciam com poucas conversas. Alguns entrevistados afirmaram que só falavam com a
família para fazerem orientações ou repassarem informações, e raramente a equipe
atentava-se à angústia dos clientes.
A UTI é um ambiente de trabalho que exige muito do profissional da área de saúde. Não
estamos apenas falando de técnicas para atendimento, mas também de resistência,
responsabilidade e paciência. O setor abrange vários tipos de pessoas que precisam de
cuidados diferentes, a rotina causa no profissional, na maioria das vezes, canseira, fadiga,
estresse etc. Portanto, é necessário que a equipe de enfermagem tenha suporte para aprender a
lidar com as suas emoções para que haja um bom desenvolvimento no atendimento oferecido.
O contato frequente e contínuo permite que o profissional se apegue ao paciente, a pesquisa
também relata o que os profissionais passam ao se apegar a um paciente; que muita das
vezes, criam um laço afetivo e quando o paciente sai daquele local, deixa um sentimento de
perca enorme em cada profissional. Alguns pacientes, principalmente, os idosos e as crianças,
sensibilizam mais a equipe.
Por fim, do mesmo modo em que há a importância dos cuidados e humanização do ambiente
e dos pacientes, igualmente deve se dar atenção àqueles que são responsáveis por cuidar dos
outros, ou seja, a equipe de enfermagem. Por conseguinte, o passo mais importante para a
humanização da UTI é humanizar o profissional da área de saúde, estes que devem aprender a
ser íntegros consigo mesmo e se livrar de preconceitos que os cercam, para assim oferecer um
cuidado humanizado aos pacientes.
Síntese realizada pela equipe 03
componentes; Ana isadora, Andreina, Antônia Jaine, Anne Karine, Kaylane do Santos, Maria
Antonelle, Maria Aparecida, Maria Gabriela, Nicoly Nóbrega, Sulamita e Taciane.

Baixar 74.97 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal