Arnaldo Frigo, ícone da crônica esportiva de Araraquara Arnaldo Frigo, um dos fundadores da acea



Baixar 25.89 Kb.
Pdf preview
Página1/4
Encontro13.02.2021
Tamanho25.89 Kb.
  1   2   3   4


Pág.06

Terça-Feira, 07 de Julho de 2020



Arnaldo Frigo, ícone

da crônica esportiva

de Araraquara

Arnaldo Frigo, um dos fundadores da ACEA

(Foto: Jonas Bezerra)

Natural de Novo Horizonte, Arnaldo Frigo chegou,

em 1936, ainda garoto em Araraquara, em 1936. Seus

pais Eliza e José Frigo tinham um comércio de secos &

molhados.

Em 1957, casa-se Dulce Pisionelli Frigo com quem tem

os filhos Luís Arnaldo, Sérgio Alexandre, Paulo Rober-

to e Fernando. Justamente no dia 31 de março de 1964,

toda família muda-se para São Paulo. “Estava choven-

do muito. Quando estávamos chegando a São Paulo,

víamos tanques do Exército circulando pelas ruas. Não

estávamos entendendo nada. Depois fui saber de que

se tratava do Golpe Militar”, recorda.

Coincidentemente, Frigo fica até 1985, trabalhando

em várias empresas do ramo alimentício na Capital -

justamente o período que corresponde ao regime dita-

torial. Durante sua vida, ele trabalhou como comenta-

rista esportivo, foi diretor da LAF (Liga Araraquarense

de Futebol) e LAFS (Liga Araraquarense de Futebol de

Salão).


A ACEA

Sua história na crônica esportiva araraquarense está

intimamente ligada à ACEA (Associação dos Cronistas

Esportivos de Araraquara).

Em entrevista concedida em 2011, três anos antes de

sua morte, Frigo detalhou como a entidade surgiu. Ano

de 1949. “Entre os veículos de comunicação de Arara-

quara naquela época havia O ImparcialRádio Cultura e



Voz Araraquarense. José Benedito Gonçalves dos Santos,

conhecido Jota Santos, veio de Taubaté para trabalhar

no Imparcial como colaborador. Aqui, notou que não

havia nenhuma entidade dos profissionais da imprensa.

Ele nos procurou para montarmos uma entidade. As reu-

niões aconteciam num bar em frente do Cine Odeon”.

Depois de várias reuniões, a ACEA foi criada. O seu pri-

meiro presidente foi o ameriliense Miguel Barbieri.






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal