Antropologia: aproximando-se do “outro” em meio a tensões da subjetividade e cientificidade



Baixar 156.13 Kb.
Página1/17
Encontro10.12.2019
Tamanho156.13 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17



Antropologia: aproximando-se do “outro” em meio a tensões da subjetividade e cientificidade

Aroldo da Silva Junior*



RESUMO: O objetivo deste trabalho é, partindo de Malinowski como eixo orientador, apresentar a antropologia, em especial o método etnográfico, problematizando principalmente a alteridade e a objetividade científica. A antropologia envolve uma aproximação em torno do “outro” - originalmente o “selvagem” das comunidades nativas. Nisso desenvolveu-se uma forma de pesquisa participativa na qual o próprio pesquisador convivia com os “seus nativos” na tentativa de melhor “compreendê-los”. Esse método, que passou a caracterizar a própria antropologia, causou profundo impacto, especialmente por deslocar o pesquisador de seu gabinete. Nesse contexto adquiriu notoriedade Malinowski, considerado como o seu célebre fundador. Esse processo culminou com a sua mitificação, ora reforçando a imagem de um suposto herói (idealizado), ora desqualificando as suas concretas contribuições. Pretende-se, aqui, ir além do mito e das limitações de Malinowski, sinalizando o caráter histórico e coletivo envolvidos, pontuando contribuições de outros pesquisadores (como Boas, Mauss e Durkheim) e, inclusive, revelando uma antropologia, uma alteridade, nem sempre “humanizadoras”. Na atualidade um novo “nativo” surgiu, mais próximo: nas vilas, repartições públicas, salas de aula (em nós mesmos). E o método etnográfico, que incorporou mudanças, além de revelar-se como uma alternativa viável frente a metodologias massificantes (predominantemente quantitativas e abstratas), ainda instiga o pesquisador a sair detrás de seu “avental branco cientificista”, justamente por expor a tensão entre a sensibilidade subjetiva (necessária para introjetar os significados da cultura investigada) e a objetividade científica (exigida para legitimar a sua representação acadêmica), convidando-o para um encontro com o “diverso” numa (desejável) perspectiva de inclusão e complementaridade.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal