Ano 7, n. 13, p. 11-25, out. 2007 Campo Grande ms



Baixar 210.08 Kb.
Pdf preview
Página1/9
Encontro19.02.2022
Tamanho210.08 Kb.
#21674
  1   2   3   4   5   6   7   8   9
concepes indigenas de infancia (2)


Tellus
, ano 7, n. 13, p. 11-25, out. 2007
Campo Grande - MS
Concepções indígenas de infância no
Brasil
Antonella Tassinari
Resumo
: O artigo utiliza dados recentes de pesquisas antropológicas
sobre crianças indígenas para analisar aspectos recorrentes das concep-
ções indígenas sobre infância e desenvolvimento infantil. Ao identificar e
analisar cinco desses aspectos recorrentes, o artigo aborda questões que
vêm sendo exploradas na etnologia sobre a sociabilidade e o pensamento
das populações das Terras Baixas da América do Sul, destacando con-
cepções relativas à educação e à responsabilidade dos adultos nos cuida-
dos com as crianças. Verifica-se que, ao contrário da a visão adultocêntrica
do pensamento ocidental, o pensamento indígena coloca as crianças como
mediadoras entre categorias cosmológicas de grande rendimento e reco-
nhece nelas potencialidades que as permitem ocupar espaços de sujeitos
plenos e produtores de sociabilidade.
Palavras-chave
: Infância; educação; corporalidade.
Abstract
: The present article uses recent data from anthropological
research on indigenous children for analyzing recurring aspects of
indigenous conceptions on infancy and child development. On identifying
and analyzing five of these recurring aspects, the article approaches
questions that are being studied in ethnology on sociability and the thought
of the populations in the Low Lands of South America, giving special
attention to concepts relative to education and the responsibility of adults
in the care of the children. It was verified that, contrary to the adult centered
vision of western thought, indigenous thought places the children as
mediators between cosmological categories of great importance and
recognizes in them potentialities that permit them to occupy places of full
persons and producers of sociability.

Baixar 210.08 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal