Amy Lee of Evanescence



Baixar 16.43 Kb.
Encontro11.12.2021
Tamanho16.43 Kb.
#19482
Amy Lee of Evanescence

Amy Lee of Evanescence

Às vezes olhamos para as pessoas e nos perguntamos de onde elas extraem sua força. Independentemente do que está acontecendo, cada vez que os vemos, eles parecem que estão juntos; eles estão totalmente no controle de suas vidas e é fácil desejar que soubéssemos seu segredo. Como eles continuam, mesmo quando tudo parece estar desmoronando?

Amy Lee está convencida de que não precisa ser segredo. "Às vezes, a força vem de admitir que as coisas podem estar confusas, mas ainda posso estar bem com tudo isso."

E não foi fácil para ela. Amy repete esse mantra continuamente ao longo de sua vida. Ela teve que se despedir antes de estar pronta e essa perda alterou o cenário de sua vida.

Quando ela tinha apenas sete anos, Amy perdeu sua irmã de três anos. “Isso moldou minha vida”, diz Amy. Tentando ser positiva, ela continua: "A própria vida e tudo o que ela significa - amar as pessoas, dizer algo que pode tocar outra pessoa - essas são as coisas que realmente importam.

Qualquer outra coisa que seja superficial e raso, em que acabemos nos concentrando, não vale a pena no final “, diz ela.” A vida é curta, então se você quiser fazer algo, faça!

Amy sabe que a vida está sempre mudando. Ela é a primeira a admitir que mudou como pessoa e como músico – e ela está totalmente bem com isso. Olhando para o rosto dela, é fácil ver como ela está confiante e apaixonada pelo futuro e pela oportunidade de fazer uma turnê com seu álbum autointitulado, Evanescence. Enfrentar tudo que ela passou na vida deu a ela uma nova autoconfiança. “Aprender com todos me fez perceber que eu sou uma ótima artista. Eu sei que tenho talento e há uma confiança que vem com isso.

Ok, Amy, então aqui está a grande questão: se você tivesse a chance de voltar no tempo e sentar à mesa com a estudante do ensino médio Amy Lee, o que você diria a ela?

Sua resposta vem facilmente. “Eu diria a mim mesmo para apenas relaxar. Eu vou ficar bem, do jeito que estou.”

Às vezes olhamos para as pessoas e nos perguntamos de onde elas extraem sua força. Como elas continuam, mesmo quando tudo parece estar desmoronando?

Amy Lee está convencida de que não precisa ser segredo. “Às vezes, a força vem de admitir que as coisas podem estar confusas, mas ainda posso estar bem com tudo isso.”

E não foi fácil para ela. Quando ela tinha apenas sete anos, Amy perdeu sua irmã de três anos. “Isso moldou minha vida”, diz Amy. Tentando ser positiva, ela continua: “A própria vida e tudo o que ela significa – amar as pessoas, dizer algo que pode tocar outra pessoa – essas são as coisas que realmente importam.

“Qualquer outra coisa que seja superficial e raso, em que acabemos nos concentrando, não vale a pena no final “, diz ela.” A vida é curta, então se você quiser fazer algo, faça!”

Amy sabe que a vida está sempre mudando. Ela é a primeira a admitir que mudou como pessoa e como música – e ela está totalmente bem com isso. Enfrentar tudo que ela passou na vida deu a ela uma nova autoconfiança. “Aprender com todos me fez perceber que eu sou uma ótima artista. Eu sei que tenho talento e há uma confiança que vem com isso.”

Ok, Amy, então aqui está a grande questão: se você tivesse a chance de voltar no tempo e sentar à mesa com a estudante do ensino médio Amy Lee, o que você diria a ela?

Sua resposta vem facilmente. “Eu diria a mim mesmo para apenas relaxar. Eu vou ficar bem, do jeito que estou.”

Sometimes we look at people and wonder where they get their strength from. How do they continue, even when everything seems to be falling apart?

Amy Lee is convinced that it doesn’t have to be a secret. “Sometimes the strength comes from admitting that things can be messed up, but I can still be okay with it all.”

And it wasn’t easy for her. When she was just seven years old, Amy lost her three-year-old sister. “It shaped my life,” says Amy. Trying to be positive, she continues: “Life itself and everything it means – loving people, saying something that can touch someone else – these are the things that really matter.

“Anything else that’s shallow and shallow that we end up focusing on isn’t worth it in the end,” she says. Life is short, so if you want to do something, do it!”

Amy knows that life is always changing. She’s the first to admit that she’s changed as a person and as a music – and she’s totally fine with that. Facing up to everything she’s been through in life has given her new self-confidence. “Learning from everyone made me realize that I am a great artist. I know I have talent and there’s a confidence that comes with that.”

Okay, Amy, so here’s the big question: if you had a chance to go back in time and sit at the table with high school student Amy Lee, what would you say to her?



Her answer comes easily. “I would tell myself to just relax. I’ll be fine, just the way I am.”
Baixar 16.43 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal