Aluna: Andréa Raposo



Baixar 17.3 Kb.
Encontro12.12.2019
Tamanho17.3 Kb.

Os contos de fadas

Aluna: Andréa Raposo

Curso: Letras EAD

Disciplina: Teoria da Literatura I

Os contos de fadas ou contos maravilhosos são uma variação do conto popular ou fábula. Partilham com estes o fato de serem uma narrativa curta cuja história se reproduz a partir de um motivo principal e transmite conhecimento e valores culturais de geração para geração, transmitida oralmente, e onde o herói ou heroína tem de enfrentar grandes obstáculos antes de triunfar contra o mal.

Nos contos, que muitas vezes começam pelo "Era uma vez", para salientar que os temas não se referem apenas ao presente tempo e espaço, o leitor encontra personagens e situações que fazem parte do seu cotidiano e do seu universo individual, com conflitos, medos e sonhos. A rivalidade de gerações, a convivência de crianças e adultos, as etapas da vida (nascimento, amadurecimento, velhice e morte), bem como sentimentos que fazem parte de cada um (amor, ódio, inveja e amizade) são apresentados para oferecer uma explicação do mundo que nos rodeia e nos permite criar formas de lidar com isso.

Entre os grandes autores, além do irmãos Grimm, encontram-se o francês Charles Perrault, que deu vida à Chapeuzinho Vermelho,Bela Adormecida, Pequeno Polegar e Gato de Botas; Andersen, que nos presenteou com a história do Patinho Feio; Gabrielle-Suzanne Barbot, a Dama de Villeneuvee com A Bela e a Fera e Charles Dickens, com o Conto de Natal e a história de Oliver Twist. No Brasil, a maior conquista foi Monteiro Lobato, cuja a obra ainda hoje serve de base ao início literário de muitas crianças.



Pesquisando mais sobre o assunto descobri que as versões originais são muito violentas e até assustadoras. Dentre as histórias, citarei algumas:

  • Cinderella: Nas versões mais antigas da história, Cinderella não e tão boazinha assim. Na realidade, ela assassinava a sua primeira madrasta para que seu pai pudesse se casar com a empregada, que depois viria a se tornar a madrasta má.

Além disso, a história é mais violenta: Quando o príncipe chegava na casa de Cinderella para calçar o sapatinho nas moças, as irmãs malvadas mutilavam os próprios pés, cortando os dedos e os calcanhares para tentar enganá-lo.

  • A Bela Adormecida: Na versão original, contudo, a moça não é vítima de uma maldição, mas de uma profecia. Aos quinze anos, ela prende um espinho venenoso sob a unha do dedo, e adormece.
    Eis que surge um rei, que vê a jovem desfalecida e resolve aproveitar-se dela. Isso mesmo que você está imaginando. Tanto que, nove meses depois, a ainda-adormecida princesa dá a luz a gêmeos. As crianças, buscando o leite materno, chupam um de seus dedos, retirando o espinho – e Bela Adormecida acorda (violada e mãe de duas crianças, que ela sequer sabe de onde surgiram).
    Como se não bastasse tudo isso, o rei manda buscar a moça e as crianças, convenientemente esquecendo de avisar que ele é casado. Resultado: a esposa do rei tenta matar Bela Adormecida e as crianças, mas é impedida e assassinada pelo próprio rei. Assim, a bela princesa fica livre para casar com o seu estuprador, e todos vivem felizes para sempre (!)

Hoje em dia os Contos de Fadas são feitos para entreter as crianças diante de um mundo fantástico e maravilhoso, onde o amor e o bem prevalecem.

Na escola onde atuo como professora do primeiro ano, alfabetizo contando histórias. Todo mês é lançado um projeto diferente com um determinado conto, no qual são vistos vídeos, as crianças ilustram seus próprios livros e manuseiam uma infinidade de histórias. Tem dado muito certo e as crianças se mostram cada vez mais prontas a receber conhecimentos.


Compartilhe com seus amigos:


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal