Acordos mundiais



Baixar 297.32 Kb.
Pdf preview
Página4/13
Encontro21.12.2022
Tamanho297.32 Kb.
#26168
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13
21443
Trabalho escolar, Primeira Revolução Industrial 102131
e
ducação 
a
mbiental 
 
72 
 
 
Por fim, a seção IV relata os meios de implementação da agenda 21, que 
segundo Kohler e Philippi Jr (2005) são orientações quanto aos recursos e 
maneiras de implementação e também a prioridade das instituições quanto à 
viabilidade das políticas de desenvolvimento. 
A Agenda 21 apresenta-se como um documento que fornece subsídios e 
orientações para iniciativas e ações na busca de melhor qualidade de vida 
ambiental para todas as formas de vida do planeta, assim como a busca de um 
desenvolvimento mais sustentável. No entanto, segundo Cordani, Marcovitch e 
Salati (1997), esse documento falha em não atribuir metas a serem alcançadas 
pelos países. Para esses autores, a ausência de metas, torna difícil a avaliação 
periódica dos pressupostos propostos pela Agenda. Embora considerem 
insuficientes, os autores reconhecem que avanços ocorreram no período de 92 
a 97, período analisado por eles. Em 1997 ocorreu em Nova York a Rio+5 
(SENADO FEDERAL, 2012), evento que marcava os últimos cinco anos após a 
Rio-92 e tinha como propósito avaliar o progresso alcançado nesse período. 
Dentre os avanços promovidos pela Agenda 21 e identificado na Rio+5 
cita-se: crescimento do processo de globalização do mercado de capitais e do 
investimento externo; diminuição da taxa de crescimento populacional mundial. 
Com relação aos atrasos, nesse mesmo período, citam-se os padrões de 
consumo da média da população mundial e os níveis de pobreza continuam 
elevados e insustentáveis; a desigualdade de renda e a degradação ambiental 
se ampliam no panorama global (KRANZ; MOURÃO, 1997 apud KOHLER; 
PHILIPPI JR, 2005). 
No Brasil, entre os avanços ocorridos nesse período, merecem destaque: 
a conservação ambiental que passa a fazer parte dos discursos dos 
governantes, empresas, universidades, organizações e sociedade civil, na busca 
do equilíbrio com meio ambiente; o retorno do uso de matéria-prima natural pelas 
empresas para facilitar a reciclagem quanto ao final de sua vida útil; a criação da 
Associação Nacional dos Municípios em Meio Ambiente (ANAMMA) e adoção 
de políticas públicas apropriadas voltadas a conservação ambiental (CORDANI; 
MARCOVITCH; SALATI, 1997). 
Em 2002, dez anos depois da Rio-92, a ONU realiza em Johanesburgo, 
na África do Sul, a Rio+10. O objetivo foi revisar as metas da Agenda 21 
estabelecida desde 1992, além de identificar e centrar os esforços nas áreas 
mais carentes de investimentos para a possível implementação das medidas 
citadas na Agenda (SENADO FEDERAL, 2012). A preservação ambiental em 
prol das gerações futuras sempre foi o foco do desenvolvimento sustentável, 
idealizado desde a Rio-92. Segundo Kohler e Philippi Jr (2005), o principal 
objetivo dessa reunião foi definir objetivos e prazos para o cumprimento da 
proteção do meio ambiente. 


Revbea, São Paulo, V. 10, N
o
3: 69-81, 2015.
revista brasileira 
de 

Baixar 297.32 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal