A supervisão Pedagógica na Escola: Uma Reflexão Sobre a Estratégia Para Programação Criativa do Processo de Ensino-Aprendizagem. Caso da Escola Primária Completa de Muthita (2018-2019)


Contributo da supervisão na planificação de actividade de formação dos professores



Baixar 238.34 Kb.
Página12/30
Encontro09.07.2022
Tamanho238.34 Kb.
#24185
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   30
monografia gomes 2020 outubro apa
1.6. Contributo da supervisão na planificação de actividade de formação dos professores
A supervisão pedagógica é responsável pelo planeamento e execução do processo educativo. Sem esse acompanhamento a instituição fica impossibilitada de atingir a melhoria do processo ensino-aprendizagem. Assim a supervisão tem um papel transversal relativamente ao processo de ensino-aprendizagem, sendo considerada uma visão de qualidade, inteligente, responsável, livre e envolvente do que acontece antes, durante e depois do processo ou seja, uma visão de quem tenta compreender o processo de ensino-aprendizagem como um todo.
A formação e profissionalização de professores fundamentada e centrada na própria escola, como observam Sá-Chaves e Amaral (2000), pode servir para dar voz aos professores. Isto permite-lhes que a reflexão sistemática sobre a ação que desenvolvem os torne investigadores de direito próprio, embora os fundamentos para as suas descobertas, conhecimentos e crenças se encontrem na investigação científica propriamente dita.
As práticas supervisoras podem assumir uma importância vital, no campo formativo, devido ao cariz potenciador do exercício continuado da reflexão e questionamento, das práticas colaborativas, interativas e de partilha coletiva. Por sua vez, a resolução autónoma, inteligente e eficaz dos problemas específicos, com que os professores se defrontam no desempenho das suas funções educativas, sai reforçada e deriva de processos de mudança pessoal e organizacional.
A transformação constante, daquilo que outrora fora dado como certo, força a
escola a adquirir também novas competências, mantendo a gestão adequada do
currículo e a flexibilização duma intervenção pedagógica diversificada e coerente. Por
isso, o supervisor tem o papel interpretar as transformações sociais, de modo que possibilite aos professores, através de planos de formação sugerir cursos ou capacitações que se adaptem as transformações sociais e ao seu meio de trabalho que os envolvem. O supervisor deve promover a formação de professores, para que sejam profissionais proactivos. Esta formação deve ser um estímulo para o desenvolvimento pessoal e profissional dos professores.
Segundo Ribeiro (2014, p. 65) citando Alarcão e Tavares, o papel do supervisor consiste em ajudar o professor a tornar-se um bom profissional, com uma capacidade transformadora em habilidade para que os alunos aprendam melhor e se desenvolvam mais.
O supervisor deve ser capaz de identificar nos professores supervisionados fraquezas, a fim de recomendar formações ou capacitações como mecanismo de garantir que eles sejam capazes de fazer face aos diferentes desafios que a profissão docente lhes impõe.
Assim, a supervisão pedagógica configura-se como um ambiente formativo que estimula e que tem como objectivo nuclear o apoio e a regulação do desenvolvimento profissional.
Subjaz, portanto, a ideia de que a supervisão pedagógica e os seus contextos favoráveis podem potenciar um bom desenvolvimento profissional docente. Por outras palavras, este processo desenvolve-se através da “interacção dinâmica entre a mudança individual e a mudança colectiva” (Morais & Medeiros, 2007, p. 16), o que permite confirmar a influência da relevância da qualidade das práticas supervisivas no processo de construção e desenvolvimento profissional.

Baixar 238.34 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   30




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal