A influência do exercício resistido realizado em máquina e com pesos livres sobre a fadiga muscular



Baixar 37.29 Kb.
Página1/3
Encontro12.06.2020
Tamanho37.29 Kb.
#9108
  1   2   3

A influência do exercício resistido realizado em
máquina e com pesos livres sobre a fadiga muscular




 

 
*Licenciado em Educação Física.
**Doutor em Ciências da Motricidade.
Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT - Cuiabá - MT.
(Brasil) 
 

 
Weik Batista Sousa*  
Gustavo Puggina Rogatto**
gustavorogatto@yahoo.com.br 
 

 

 


 

 
Resumo
     O objetivo do presente estudo foi verificar o rendimento físico em dois tipos de exercício, o supino horizontal executado com halter e o supino vertical executado em máquina (sentado). Para isso seis adultos jovens foram submetidos a testes de carga máxima (1RM) em ambos os exercícios. Após a realização do teste foi definida a carga de 75% de 1RM para avaliação do número máximo de repetições que cada voluntário conseguisse realizar, obtendo assim um indicador de fadiga nos dois exercícios. Os participantes foram submetidos às avaliações com exercício na máquina e com pesos livres em dias diferentes, considerando um intervalo de descanso de 48 horas. Observou-se que os participantes apresentaram um número maior de repetições no exercício supino executado na máquina (17,5±1,0 repetições) em relação ao supino executado com halter (15,2±2,1 repetições) (p<0,05). Esse resultado pode dever-se ao fato de o exercício com pesos livres promover instabilidade de movimento e causar uma maior ativação muscular, fazendo com que outros músculos participem do movimento (como os estabilizadores). Isso pode causar um aumento da demanda energética induzindo fadiga precoce. Concluiu-se que uma sessão que contenha somente exercícios com pesos livres induz fadiga mais precocemente do que aquela que contenha exercícios em máquinas. 
    Unitermos: Musculação. Fadiga. Força. 
 

 



http://www.efdeportes.com/ Revista Digital - Buenos Aires - Año 12 - N° 113 - Octubre de 2007



1 / 1 

Introdução

    Nos dias de hoje observa-se uma grande corrida às academias de ginástica. Alguns dos freqüentadores desse ambiente buscam saúde, outros a melhoria do desempenho em algum esporte que pratica, e a grande maioria a estética. A musculação vem se tornando bastante difundida como instrumento para se conseguir uma boa estética, uma vez que pode promover significativas modificações na massa corporal magra (BOMPA, 2002).

    O treinamento resistido aparece como uma das melhores formas de se aumentar à massa muscular (FLECK & KRAEMER, 1999). Dentro de sua história estruturou-se uma base organizacional com métodos e princípios para maximizar a atuação muscular durante os exercícios. De acordo com NIEMAN (1999), a musculação deve ser usada de maneira a proporcionar os maiores aumentos possíveis nas estruturas musculares, ligamentares, tendinosas, articulares e ósseas, seja por estímulos na evolução da força máxima, ou na hipertrofia muscular que, associada aos outros meios de treinamento como aeróbio, flexibilidade, visa benefícios ligados à saúde total.

    Dentro de todo esse processo observam-se variáveis fisiológicas a serem trabalhadas com a clientela/alunos da academia de ginástica. Logo, o profissional de Educação Física se mostra como o profissional mais apto a atuar nesse segmento de mercado por trabalhar diretamente com atividade motora humana.



Baixar 37.29 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal