A construçÃo das personagens femininas em a bela e a adormecida, de neil gaiman



Baixar 0.74 Mb.
Página4/12
Encontro07.10.2019
Tamanho0.74 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Analisar o tema da identidade feminina nas conjecturas sociais pós-moderna, faz-se necessário demonstrar um pouco do percurso sócio-histórico, já que entendemos que as identidades são sempre construídas, elas não começam e terminam num momento determinado. Ao contrário, trata-se de um conceito complexo, principalmente por estarem sempre se constituindo, instáveis e, portanto, suscetíveis a transformações, pois não é definida biologicamente, e sim historicamente. Sobre isso Hall (2015, p.12) nos diz que: "O sujeito assume identidades diferentes em diferentes momentos, identidades que não são unificadas ao redor de um "eu" coerente”.

Assim, faz-se necessário compreender que durante um longo período tivemos uma invisibilidade feminina e um silencimento de voz, em todos os âmbitos sociais. Tal condição tem como uma de suas raízes o discurso religioso promulgado nos séculos passados, de inferioridade e submissão. Somente a partir da tomada de consciência da negação e de esquecimento, a história das mulheres começa a tomar outros caminhos, principalmente, a partir da chamada “segunda onda” do feminismo, iniciada no final da década de 60 “[...] além das preocupações sociais e políticas, irá se voltar para as construções propriamente teóricas. No âmbito do debate que a partir de então se trava, entre estudiosas e militantes, de um lado, e seus críticos ou suas críticas, de outro, será engendrado e problematizado o conceito de gênero” (LOURO, 2013, p. )

No entanto, para muitos 1968 aparece como o ano de impulso do movimento feminista por ser marco de rebeldia e contestação coletiva, mas a luta já vinha sendo travada há algum tempo:

1968 deve ser compreendido, no entanto, como uma referência a um processo maior, que vinha se constituindo e que continuaria se desdobrando em movimentos específicos e em eventuais solidariedades. É, portanto, nesse contexto de efervescência social e política, de contestação e de transformação, que o movimento feminista contemporâneo ressurge, expressando- se não apenas através de grupos de conscientização, marchas e protestos públicos, mas também através de livros, jornais e revistas. (LOURO, 2013, p. )

Neste contexto, de lutas, contestação e transformação o movimento feminista instaura sua importância na busca em tornar as mulheres visíveis, dá voz àquelas que estão silenciadas. É preciso pontuar, nesse momento, que as mudanças sociais ocorrem de forma gradativa, constante e estão atreladas a discursos fomentados em determinada época. Entendemos que a literatura assim como os mais diversos sistemas semiológicos, pode ser um espelho histórico dessas transformações sociais e, por isso, passíveis de análise. Dessa maneira, os textos analisados apresentam características dessas mudanças e podem ser percebidas através da construção narrativa dessas personagens.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal