A auditoria interna no estado português breve História



Baixar 115.83 Kb.
Pdf preview
Página8/15
Encontro02.06.2021
Tamanho115.83 Kb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   15
R

EPORTING INTEGRADO 



 ESTUDO EXPLORATÓRIO NAS ENTIDADES PÚBLICAS EMPRESARIAS DO 

S

ETOR DA 

S

AÚDE

 

    

 

 

 

 

 

 

8/13


 

Os planos e os relatórios de execução devem ser remetidos ao CPC, bem como aos órgãos de 

superintendência, tutela e controlo. O CPC solicita ainda, na referida recomendação, a todos os 

organismos de inspeção, controlo e auditoria que, nas suas ações, verifiquem, se as entidades 

sob o seu controlo dispõem e aplicam efetivamente os planos de gestão de riscos, 

mencionando tal facto nos seus relatórios. Decorridos 5 anos foi remetido às diversas 

entidades com obrigatoriedade de elaboração dos Planos um questionário, cuja análise dos 

resultados conduziu à aprovação de uma recomendação em 1 de julho de 2015, salientando-se 

a necessidade de identificar de modo exaustivo os riscos de gestão, incluindo os de corrupção, 

assim como as correspondentes medidas preventivas, os riscos devem ser identificados 

relativamente às funções, ações e procedimentos realizados por todas as unidades da 

estrutura orgânica das entidades, incluindo os gabinetes, as funções e o cargos de direção de 

topo, mesmo quando decorram de processos eletivos; os planos devem designar responsáveis 

setoriais e um responsável geral pela execução e monitorização, bem como, pela elaboração 

dos correspondentes relatórios anuais.  Assim, conclui-se que estas entidades estão hoje 

confrontadas com a triangulação entre a qualidade, gestão de risco e controlo interno, 

consequentemente com a necessidade de vários tipos de reporte que abarcam  as mesmas 

temáticas. 

 



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   15


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal