7ª e diç Ão atu aliz ada e a mp liada Atividade Física, Saúde Qualidade de Vida


parte da perda de calor corporal para o ambiente. Em casos de frio extremo



Baixar 6.47 Mb.
Pdf preview
Página90/244
Encontro04.08.2022
Tamanho6.47 Mb.
#24480
1   ...   86   87   88   89   90   91   92   93   ...   244
ATIVIDADE FÍSICA, SAUDE E QUALIDADE DE VIDA

parte da perda de calor corporal para o ambiente. Em casos de frio extremo 
e vento forte, óculos e máscaras que cubram parcialmente nariz e boca são 
também recomendados. É importante trocar imediatamente qualquer parte do 
vestuário que esteja molhada, principalmente luvas e meias. 


141
A
t i v i d A d e
F
í s i c A
, s
A ú d e
e
Q
u A l i d A d e
d e
v
i d A
3. Altitude
A partir de 1.500 m de altitude a densidade do ar começa a influenciar na 
performance e no conforto das pessoas não aclimatadas com o ar rarefeito da 
montanha. A saúde também pode ser seriamente afetada quando não se está 
acostumado às condições da altitude, principalmente durante a realização de 
esforços físicos mais intensos. Isto inclui desde tontura, efeitos neuropsicoló-
gicos, até a perda das funções mentais, além da inabilidade de realizar tarefas 
físicas aparentemente simples e que podem comprometer a sobrevivência.
Uma das primeiras respostas do organismo, quando exposto à altitude, é 
o aumento da ventilação pulmonar, tentando compensar a baixa concentração 
de oxigênio (O
2
) no ar inspirado. A frequência cardíaca também aumenta, 
tanto em repouso como em exercício. Estas adaptações, entretanto, não são 
suficientes para manter a capacidade individual para realizar esforços físicos 
acima de 1.500 m de altitude. A partir desta altura, a cada 1.000 m que se 
sobe, ocorre uma perda equivalente a 10% do consumo máximo de oxigênio 
(VO
2
max), tornando as atividades “bem mais intensas” do que seriam ao nível 
do mar. Isto tem particular importância para montanhistas, sempre buscando 
atingir locais mais altos e inacessíveis.
Quando os jogadores de futebol (ou atletas de outras modalidades) têm 
que disputar jogos em grande altitude (na cidade do México ou em La Paz
por exemplo), dois procedimentos podem ser seguidos: (a) chegar na cidade 
poucas horas antes do jogo, minimizando os efeitos da altitude; ou (b) viajar 
vários dias antes, para permitir a aclimatação às condições do ar rarefeito. A 
adaptação inclui a produção natural de mais glóbulos vermelhos (hemácias), 
responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. Outros ajustes ventilató-
rios e circulatórios também ocorrem, geralmente depois de duas semanas de 
exposição à altitude.
Altitudes entre 2.000 e 2.500 m parecem ser ideais para o treinamento 
de atletas (altitude training), visando adaptações no sistema de transporte 
de oxigênio, tanto para reduzir os efeitos deletérios quando competindo em 
altitude ou para ter “vantagens” fisiológicas quando retornam para competir 
no nível do mar. Estas adaptações permanecem enquanto se está na altitude 
ou por algumas semanas, após retornar para o nível do mar.


C
a p
. 6 – o
r i E n t a ç õ E s
G
E r a i s
p a r a
a
p
r á t i C a
d E
E
x E r C í C i o s
142

Baixar 6.47 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   86   87   88   89   90   91   92   93   ...   244




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal