7ª e diç Ão atu aliz ada e a mp liada Atividade Física, Saúde Qualidade de Vida


AVALIAÇÃO – TESTE DE FLEXIBILIDADE DE OMBROS



Baixar 6.47 Mb.
Pdf preview
Página64/244
Encontro04.08.2022
Tamanho6.47 Mb.
#24480
1   ...   60   61   62   63   64   65   66   67   ...   244
ATIVIDADE FÍSICA, SAUDE E QUALIDADE DE VIDA
AVALIAÇÃO – TESTE DE FLEXIBILIDADE DE OMBROS
Adaptado de Corbin et al., 2000. 
* Para canhotos, inverter os valores direito / esquerdo.
4 – Condição atlética
3 – Faixa recomendável
Faixa recomendável para a 
saúde e que pode ser alcançada 
pela maioria das pessoas
2 – Baixa aptidão
1 – Condição de risco
IMPORTANTE! Os testes de força/resistência muscular e flexibilidade devem 
ser precedidos de um breve aquecimento, envolvendo movi-
mentação geral de membros e tronco, e alongamento muscular 
específico para os testes.
Questões de revisão e aplicação do conhecimento
1. Qual a importância da força muscular para a saúde? Que problemas podem 
estar associados à baixa aptidão muscular?
2. Para melhorar a força de um grupo muscular, que princípio deve ser con-
siderado?
3. Como podemos prevenir a fadiga muscular nas tarefas diárias e no lazer?
4. Que implicações uma reduzida flexibilidade pode ter para a saúde?
5. Que orientações você daria a uma pessoa que trabalha muitas horas por 
dia na posição sentada?


5
Composição 
Corporal, Excesso 
de Peso e Saúde
TÓPICOS NESTE CAPÍTULO
 
ƒ
Componentes básicos do organismo humano
 
ƒ
Medidas de composição corporal, sobrepeso e obesidade
 
ƒ
Atividade física e controle de peso
Componentes Básicos do Organismo Humano
O corpo humano é uma maravilhosa estrutura viva, extremamente complexa 
e harmoniosamente integrada, com uma capacidade de adaptação espetacular. 
Independentemente do que possa ter levado a vida humana em nosso planeta 
à condição que temos hoje (criação ou evolução), é sempre surpreendente 
quando nos confrontamos com a complexidade de estruturas e funções que 
mantêm vivo nosso organismo. São inúmeros sistemas, aparelhos, órgãos, te-
cidos especializados, células e, no nível mais elementar, as moléculas. No nível 
molecular, o organismo de uma pessoa com estrutura mediana (70 kg) tem 
a seguinte composição aproximada: 43% corresponde à massa extracelular, 
enquanto 57% corresponde à matéria intracelular. De toda a massa corporal de 
um adulto jovem, aproximadamente 60% é água, 15-20% é gordura, em torno 
de 15% é proteína e um pouco mais de 5% corresponde aos componentes 
minerais, como o cálcio dos ossos.
Para se conhecer a composição corporal é preciso determinar, por meios 
diretos ou indiretos, as quantidades (valores absolutos) e as proporções (va-
lores relativos) dos principais componentes do corpo humano, sendo possível 


C
a p
. 5 – C
o M p o s i ç ã o
C
o r p o r a l
, E
x C E s s o
d E
p
E s o
E
s
a ú d E
104
medir com precisão mais de 30 desses componentes. Nos anos 80, a compo-
sição corporal passou também a ser considerada um fator determinante da 
aptidão física relacionada à saúde, ao lado da aptidão cardiorrespiratória, da 
força e resistência muscular, e da flexibilidade. Isso foi decorrente do crescente 
conhecimento associando os diversos componentes corporais à performance 
nas atividades do dia a dia e à diversas doenças degenerativas, principalmente 
a relação da obesidade (excesso de gordura corporal) com as doenças cardio-
vasculares, diabetes e câncer. Passou-se a estudar mais os fatores ligados à 
diminuição da densidade óssea, responsável pela osteoporose e consequente 
aumento no risco de fraturas e na perda da autonomia em pessoas mais velhas.
Existem dois modelos básicos para o estudo da composição corporal. O 
modelo que faz referência a dois componentes: gordura e massa livre de gor-
dura (massa corporal magra), e o modelo que considera quatro componentes 
(ossos, músculos, água e gordura). O mais popular é o que considera dois 
componentes, enfatizando a gordura corporal relativa (percentual de gordura) 
como parâmetro de referência para a performance de atletas, para os padrões 
de beleza e para a saúde. O segundo componente neste modelo é referido como 
tecido magro ou massa corporal magra (MCM), incluindo os fluidos corporais, 
músculos e ossos. É importante estudar a gordura corporal (GC) e a massa 
corporal magra porque são fatores importantes na prevenção de doenças, 
por questões estéticas e de bem-estar, como também no caso de atletas, que 
buscam atingir a melhor composição corporal para performances máximas.

Baixar 6.47 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   60   61   62   63   64   65   66   67   ...   244




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal