7ª e diç Ão atu aliz ada e a mp liada Atividade Física, Saúde Qualidade de Vida



Baixar 6.47 Mb.
Pdf preview
Página188/244
Encontro04.08.2022
Tamanho6.47 Mb.
#24480
1   ...   184   185   186   187   188   189   190   191   ...   244
ATIVIDADE FÍSICA, SAUDE E QUALIDADE DE VIDA
 
„
Usar cinto de segurança. Acidentes de carro representam uma das 
principais causas de morte e invalidez neste período da vida, particu-
larmente associados à ingestão de álcool e drogas e a não observância 
de regras elementares de trânsito.
 
„
Praticar sexo seguro. A AIDS é uma das principais causas de morte 
entre homens jovens, e tem crescido assustadoramente entre as mu-
lheres. O uso da camisinha e a redução no número de parceiros, ainda 
são as únicas maneiras de reduzir as chances de contrair infecções 
sexualmente transmissíveis.
 
„
Evitar os ambientes e grupos onde a violência física é motivo de ad-
miração. No Brasil o índice de mortes violentas por brigas envolvendo 
gangues e armas de fogo é alarmante, não fazendo distinção de classes 
sociais. As artes marciais, nesta fase da vida, acabam dando ao jovem 
a sensação de invulnerabilidade, o que se agrava pelo comportamento 
agressivo reforçado pela necessidade de afirmação dentro de seu grupo 
de convivência.
 
„
Não fumar. O fumo é a causa principal de câncer de pulmão e enfisema 
pulmonar, contribuindo como um dos principais fatores de risco para 
doenças cardíacas. Isoladamente, o fumo representa o aspecto do com-
portamento humano mais danoso para a saúde individual e coletiva. 
Das 4.000 substâncias químicas presentes na fumaça do cigarro, pelo 
menos 60 estão confirmadas como cancerígenas.
 
„
Beber com moderação. O consumo exagerado de bebidas alcoólicas 
representa uma das causas principais de doenças hepáticas, aumenta 
a incidência futura de diversas formas de câncer, e está diretamente 
associado aos acidentes de trânsito e à violência doméstica. Ao con-
trário do que muitos imaginam, há evidências de que a maioria das 
pessoas em idade universitária bebe menos do que quatro drinques nas 
festas em que participam. O que acontece é que a minoria que bebe 
muito acaba se envolvendo em encrencas e acidentes, criando a falsa 
impressão de que quase todos os jovens se embebedam nas festas. Uma 
pesquisa com amostra representativa da população brasileira, realizada 
pela UNIFESP em 2012, mostrou que 52% dos brasileiros com 14 anos 
ou mais afirmam que não bebem; 32% bebem moderadamente e 16% 
bebem muito (mais de cinco doses numa mesma ocasião). Comparados 
com dados de 2006, os resultados de 2012 mostram um aumento de 


C
a p
. 1 4 – E
s C o l h a s
E
d
E C i s õ E s
p a r a
u M a
V
i d a
C o M
q
u a l i d a d E
292
20% na proporção de pessoas que bebem ao menos uma vez por se-
mana. Esse aumento foi mais acentuado entre as mulheres (+34,5%) 
e nas classes socioeconômicas C e D.

Baixar 6.47 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   184   185   186   187   188   189   190   191   ...   244




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal