7ª e diç Ão atu aliz ada e a mp liada Atividade Física, Saúde Qualidade de Vida


Olestra – um óleo que não engorda



Baixar 6.47 Mb.
Pdf preview
Página167/244
Encontro04.08.2022
Tamanho6.47 Mb.
#24480
1   ...   163   164   165   166   167   168   169   170   ...   244
ATIVIDADE FÍSICA, SAUDE E QUALIDADE DE VIDA
Olestra – um óleo que não engorda
Inventado em 1959 e aprovado em 1995 para uso alimentar nos Estados 
Unidos, este óleo chegou ao mercado prometendo milagres na culinária de 
doces e frituras, pois tem um teor calórico e colesterol igual a zero. O gosto 
é semelhante aos óleos tradicionais, apesar de deixar um gosto residual na 
boca e, em algumas pessoas, pode provocar descontrole intestinal e diarreia. 
Outro aspecto negativo é que este óleo diminui a absorção de vitaminas li-
possolúveis (A, D, E e K). Assim como os adoçantes artificiais, o olestra não 
representa um milagre para o problema crescente de excesso de peso, que 
requer uma abordagem mais abrangente, envolvendo mudanças comporta-
mentais definitivas.
Peixes
A Organização Mundial de Saúde recomenda que o consumo regular de peixes 
seja de uma a duas vezes por semana (WHO, 2003). Esta recomendação é 
reiterada pelos guias de doenças cardiovasculares que encorajam o consumo 
de ampla variedade de peixes, preferencialmente as espécies ricas em lipídios. 
Aumentar a disponibilidade de peixes por meio da produção sustentável e 
estimular o seu consumo por toda a população configura-se como uma das 
diretrizes do Guia Alimentar da População Brasileira. Os peixes constituem 
alimentos fontes de aminoácidos essenciais, retinol, ferro, zinco, vitamina D
vitamina E, cálcio, iodo, selênio e zinco. Os peixes com alto teor de lipídios 
provenientes de águas profundas e frias (salmão, sardinha, cavala, arenque 
e atum) e os óleos de peixes são a fonte dietética mais importante de ácido 
graxo poli-insaturado ômega 3, embora praticamente todas as espécies de 
peixes marinhos contenham esse ácido graxo.
O consumo regular de peixes está associado ao efeito protetor contra 
doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral isquêmico. Os benefí-
cios do consumo desse alimento também foi demonstrado no tratamento de 
depressão e transtorno bipolar em crianças e adolescentes e no bom desem-
penho cognitivo em adolescentes. A substituição regular de carnes e seus 
produtos por peixes proporciona aumento do consumo dos ácidos graxos 
poli-insaturados, bem como diminui o consumo dos ácidos graxos saturados 
na dieta. Para que os benefícios nutricionais do consumo de peixes sejam 
alcançados é preciso ter cuidado com a forma de preparo, recomendando-se 
as preparações cozidas e assadas.


C
a p
. 1 2 – q
u a l i d a d E
d E
V
i d a
: o F
a t o r
n
u t r i ç ã o
262
Pimenta
Que a pimenta enriquece o sabor e “esquenta” as refeições sempre foi sabido. 
Muitos achavam, porém, que este tempero de sabor tão forte pudesse fazer 
mal. Entretanto, o que os estudos têm mostrado é que a pimenta (principal-
mente a vermelha) tem um forte efeito antiviral, atuando no fortalecimento 
do sistema imunológico. A ingestão regular parece também estar associada à 
menor incidência de câncer de estômago. 
Soja
Rica em fitosteróis e isoflavonas, a soja tem ganhado destaque como alimento 
funcional, agindo na prevenção do câncer, redução do colesterol, prevenção 
da osteoporose e nos sintomas da menopausa. Além disso, é uma excelente 
fonte de proteínas.

Baixar 6.47 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   163   164   165   166   167   168   169   170   ...   244




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal