7ª e diç Ão atu aliz ada e a mp liada Atividade Física, Saúde Qualidade de Vida



Baixar 6.47 Mb.
Pdf preview
Página125/244
Encontro04.08.2022
Tamanho6.47 Mb.
#24480
1   ...   121   122   123   124   125   126   127   128   ...   244
ATIVIDADE FÍSICA, SAUDE E QUALIDADE DE VIDA
Trabalho, Lazer e Saúde
No campo da saúde pública, observou-se no século XX uma transição das 
principais causas de morte prematura (da mortalidade por doenças infecto-
-contagiosas para mortalidade por doenças crônico-degenerativas ou doenças 
e agravos não-transmissíveis – DANT). Séries históricas da mortalidade dis-
poníveis para as capitais brasileiras, referentes às décadas de 30 e 90, indicam 
que a proporção de mortes por doenças e agravos não-transmissíveis aumentou 
em mais de três vezes (Barreto & Carmo, 1998). Depois de um período em 
que os mais abastados eram as principais vítimas das chamadas doenças da 
civilização (associadas ao estresse, sedentarismo e alimentação inadequada), 
observa-se que as maiores taxas de mortalidade prematura por essas doenças 
ocorrem justamente em classes sociais mais baixas (Pekkanen et al., 1995) e 
nos grupos de renda média e de menor renda (Lantz et al., 1998).
Atualmente, as doenças crônicas representam a principal causa de morte 
e incapacidade em todo o mundo (63% das mortes em 2008, segundo a OMS), 
incluindo cada vez mais os países em desenvolvimento, além dos países de-
senvolvidos. Há um custo elevado, tanto social quanto em termos de produ-
tividade, associado às doenças crônicas, o que tem levado muitas empresas a 
promover ações direcionadas a mudanças no ambiente de trabalho e promoção 
de estilos de vida saudáveis. O objetivo é agir preventivamente, beneficiando 
trabalhadores, empregadores e a comunidade como um todo, uma vez que
em geral, o trabalho é visto como fonte de estresse e risco à saúde. Mais que 
isso, parece haver uma cultura de sacrifício da saúde em nome do trabalho.
Diversos autores apontam que as abordagens atuais em saúde e qualidade 
de vida do trabalhador não estão direcionadas somente aos fatores de risco 


C
a p
. 9 – l
a z E r
a
t i V o
E
q
u a l i d a d E
d E
V
i d a
d o
t
r a b a l h a d o r
196
decorrentes da exposição às cargas ocupacionais, mas também aos distúrbios 
mentais e altos níveis de estresse do trabalhador (Mendes et al., 1991), e aos 
comportamentos relacionados à alimentação, atividade física e uso de drogas 
lícitas e ilícitas (Matos et al., 2004).
Um estilo de vida saudável, incluindo café da manhã diário, boa qualidade 
de sono, não fumar e um lazer ativo (atividade física regular), está associado 
a menores riscos de doenças crônicas e menor distresse psicológico entre 
trabalhadores (Ohta, 2007).

Baixar 6.47 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   121   122   123   124   125   126   127   128   ...   244




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal