500 dias sem você



Baixar 0.66 Mb.
Pdf preview
Página2/38
Encontro01.08.2022
Tamanho0.66 Mb.
#24418
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   38
500-dias-sem-voce-1
“Conformar-se é um dos passos de quem
procura seguir em frente. Cedo ou tarde, a
gente entende que não tem como manter
alguém em nossa vida contra a sua própria
vontade, independentemente do que a gente
ofereça em troca.”
8º dia
Eu menti pra você. Eu menti toda vez que disse que não me importava com o
que fazia em meio a uma risada irônica. Eu estava lentamente me dilacerando
por dentro; o riso foi puro desespero. Eu menti pra você quando disse que não
fazia questão de te ver. Não é como se eu fosse dependente de ti, mas como
se você fosse a melhor parte de mim e toda vez que você se afastasse, eu
tivesse medo de me perder, ainda que fosse só por um metro. Nada me doía
tanto quanto a distância dos teus passos até a porta.
Menti quando aceitei de lábios cerrados e coração apertado ser qualquer coisa
em sua vida, inclusive nada. Eu queria ser a pessoa em quem você pensa
antes de dormir, aquela que procura quando precisa desabafar ou contar uma
piada em que só você acha graça pra que eu te fizesse sentir que não está só.
Eu queria ser a pessoa que te faz enxergar o mundo ao avesso e se apaixonar
por cada desencontro que a vida traz. Eu menti quando um fio de orgulho
precipitou minhas palavras e me fez me despedir de você ao telefone. Por
mim, meu bem, eu permaneceria em silêncio só ouvindo sua respiração pra
ter certeza de que você ainda estava ali, do outro lado da linha, se importando
comigo. Mas eu menti porque não pude suportar a ideia de te deixar, de sair
da tua vida e fingir jamais ter te encontrado.


Contudo, quando eu olhava pra ti era exatamente isso o que eu queria:
abandonar o orgulho e abraçar tudo o que eu vinha sentindo. Dizer ao mundo
inteiro que eu tinha te conhecido, sim. E que todo o errado que eu vivi, entre
amores levianos e paixões enlouquecedoras, havia se tornado gratidão por
você. Eu queria você e eu agradecendo por mais um dia nascendo lado a lado,
sonhando de olhos abertos. Eu queria você e eu vivendo um no outro entre
pernas e planos.
Não é como se eu nunca tivesse pensado em te dizer a verdade, aliás, eu
pensei nisso todos os dias. Principalmente aqueles em que te via acordar. A
hora em que nossos olhos se encontravam pela primeira vez no dia era como
soltar o ar que eu havia prendido a vida inteira nos pulmões, e a rapidez com
que meu coração se acelerava com a consciência da tua presença ao meu
lado, diariamente, me dava a chance de acreditar em finais felizes mais uma
vez.
Às vezes, me pergunto se teria sido diferente se eu tivesse lhe dito as coisas
que escrevia pra ti em segredo, e tento me convencer de que não. Conformar-
se é um dos passos de quem procura seguir em frente. Cedo ou tarde, a gente
entende que não tem como manter alguém em nossa vida contra a sua própria
vontade, independentemente do que a gente ofereça em troca. Não vou dizer
que aprendi a minha lição porque nas manhãs de domingo, nos livros de
romance e aqui no fundo, a verdade desse sentimento me libertou. Eu faria
tudo de novo.
É quase impossível que um amor tão errado, com o tempo e a nossa própria
insistência, pudesse dar certo. Eu disse quase. O que quer dizer que, pra não
deixarmos nosso coração endurecer, pra não cairmos no abismo da desilusão,
pra não matarmos nossa esperança ou enaltecermos nossas expectativas,
temos que crer no quase. Ou no impossível, tanto faz. Mas, quando a gente
cria uma mentira pensando que ela nos protege da força da verdade, só
alimentamos o medo de descobrir nossas próprias fraquezas. Eu menti,
sobretudo, pra mim e paguei o alto preço de te perder.



Baixar 0.66 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   38




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal