1984 Edição especial


partido, o judeu Emmanuel Goldstein, nunca existiu; é pura e simples



Baixar 3.88 Mb.
Pdf preview
Página63/119
Encontro04.08.2022
Tamanho3.88 Mb.
#24481
1   ...   59   60   61   62   63   64   65   66   ...   119
1984 - Edicao especial - George Orwell
07 - Cronograma de Julho 2022

partido, o judeu Emmanuel Goldstein, nunca existiu; é pura e simples
invenção do partido. A intervalos periódicos, o ódio das massas contra esse
inexistente fundador do “goldsteinismo” é sistematicamente redespertado,
em especial durante a chamada “Semana do Ódio”, que ocorre uma vez por
ano e atinge o clímax com a execução pública de milhares de criminosos de
guerra. O responsável pela guerra é o “Ministério da Paz”. O “Ministério do
Amor” se incumbe de todos os crimes políticos, sobretudo dos chamados
“pensamentos-crime”. O “Ministério da Pujança” administra uma economia
de guerra perpétua e escassez permanente.
A terrível miséria da vida em 1984 talvez seja a mais forte impressão que
fica no leitor. Apesar das “batalhas da produção” sempre vitoriosas e dos
planos quinquenais bem-sucedidos, nunca há bens suficientes para comprar.
Tudo pertence ao Estado, tudo é ersatz [imitação] e “vitória”; café Victory,
gim Victory, até o bloco de apartamentos onde mora o protagonista se
chama Mansões Victory. As escadas cheiram a repolho, a água corrente é no
máximo morna, o elevador não funciona. Não existem máquinas novas nem
invenções fantásticas: os homens vivem do velho capital. A única inovação
tecnológica introduzida por Orwell é a teletela, um aparelho de televisão
que registra simultaneamente a imagem do espectador e está instalado nos
apartamentos de todos os membros do partido, sob vigilância constante da
Polícia das Ideias. Todo o resto é fantasia da imaginação, não da tecnologia:
a língua oficial do partido, por exemplo, a chamada “Novafala”, concebida


para impossibilitar o livre pensamento por meio de abreviaturas e
simplificações repugnantes; ou os três grandes lemas do partido: “Guerra é
Paz”, “Liberdade é Escravidão”, “Ignorância é Força”.
Tal é o retrato da sociedade inglesa no ano de 1984, questão essencial do
livro. Orwell teve êxito muito menor ao retratar os assuntos humanos e
transformar a utopia numa narrativa. Apesar de tudo, há uma história de
amor. Há também as prisões da Polícia das Ideias. Um funcionário do
Ministério da Verdade, Winston Smith, é preso por se rebelar contra o
Baixar 3.88 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   59   60   61   62   63   64   65   66   ...   119




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal